Unidade de Vida Selvagem - Wildlife Research Unit

Unidade de Vida Selvagem - Wildlife Research Unit

Comentários

As cobras vão novamente andar à solta no Lousal!

Desde os mitos à sua identif**ação, iremos passar da teoria à prática na busca de serpentes na Aldeia Mineira do Lousal. A atividade contará com a presença de Davina Falcão, Coordenadora do projeto Cobras de Portugal em parceria com a Associação Bioliving.

Deslize até à Mina de Ciência, e venha conhecer o fascinante mundo das cobras de Portugal!

Limitado a 25 pessoas

Inscrição até 04 de maio de 2021:
Enviar email para [email protected] com:
- NOME
- NÚMERO DE PESSOAS
- CONTACTO TELEFÓNICO E EMAIL

Irá receber uma resposta com o NIB para pagamento da inscrição.

Valor:
10€ Individual
25€ Família (2 adultos + crianças)

Validação da inscrição após envio de comprovativo de pagamento.

Esperamos por si!
Our recent paper just got published!!
Em que país e cidade f**a localizado a Unidade de vida Selvagem?
DIVULGUE PARA QUE ANIMAIS DE ZOOLOGICO PARTICULAR NO BRASIL NAO REALIZE ABATE DE 300 CERVOS EXOTICOS.zoologico PAMPA SAFARI city Gravatai,estado.Rio Grande do Sul.BRASIL. HELP HELP

https://sites.google.com/site/unidadevidaselvagem/ A Unidade de Vida Selvagem, do Departamento de Biologia da Universidade de Aveiro integra diversas valências na área da Ecologia Animal, incluindo o Estudo da Dinâmica das Populações Animais e dos seus Habitats, a Gestão e Ordenamento Cinegéticos e Piscícolas, a aplicação de Sistemas de Informação Geográf**a à Gestão dos Recursos Naturais, a Genética Populacional e a Conservação, Valorização e Monitorização de Áreas Naturais e da sua Biodiversidade.

14/09/2021

“Emergence of colistin resistance genes (mcr-1) in Escherichia coli among widely distributed wild ungulates” é o mais recente artigo de investigadores da UVS Rita T. Torres, Carlos Fonseca e Josman D. Palmeira, em colaboração com a Universidade do Porto e Universidade de Lisboa.
Este artigo reporta, pela primeira vez na Europa, o gene de resistência à colistina (mcr-1), um antibiótico de último recurso, na população de ungulados selvagens. As amostras provieram de animais que vivem em habitats naturais e com baixa densidade humana, sublinhando a disseminação global de mcr-1 em vida selvagem.
Link: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0269749121017188?via%3Dihub

“Emergence of colistin resistance genes (mcr-1) in Escherichia coli among widely distributed wild ungulates” é o mais recente artigo de investigadores da UVS Rita T. Torres, Carlos Fonseca e Josman D. Palmeira, em colaboração com a Universidade do Porto e Universidade de Lisboa.
Este artigo reporta, pela primeira vez na Europa, o gene de resistência à colistina (mcr-1), um antibiótico de último recurso, na população de ungulados selvagens. As amostras provieram de animais que vivem em habitats naturais e com baixa densidade humana, sublinhando a disseminação global de mcr-1 em vida selvagem.
Link: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0269749121017188?via%3Dihub

13/09/2021

"Mapping the scientific knowledge of antimicrobial resistance in food-producing animals" é o mais recente artigo de revisão da autoria dos membros da UVS Rita T. Torres, João Carvalho, Josman D. Palmeira, Joana Fernandes e Carlos Fonseca, em colaboração com a investigadora Mónica V. Cunha (Faculdade de Ciências, Universidade de Lisboa),, na revista One Health.
Este é o primeiro estudo que fornece uma visão global das tendências espaciais e temporais da investigação relacionada com a resistência a antibióticos em animais de produção. Este estudo demonstra um claro crescente interesse pela comunidade científ**a na resistência a antibióticos em animais de produção, revelando um enviesamento espacial: países mais pobres são menos amostrados contudo, os esforços de intensif**ação de amostragem são cruciais. São reveladas tendências de investigação e áreas científ**as que devem ser investidas e exploradas no futuro.

Link do artigo: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S2352771421001142?via%3Dihub

"Mapping the scientific knowledge of antimicrobial resistance in food-producing animals" é o mais recente artigo de revisão da autoria dos membros da UVS Rita T. Torres, João Carvalho, Josman D. Palmeira, Joana Fernandes e Carlos Fonseca, em colaboração com a investigadora Mónica V. Cunha (Faculdade de Ciências, Universidade de Lisboa),, na revista One Health.
Este é o primeiro estudo que fornece uma visão global das tendências espaciais e temporais da investigação relacionada com a resistência a antibióticos em animais de produção. Este estudo demonstra um claro crescente interesse pela comunidade científ**a na resistência a antibióticos em animais de produção, revelando um enviesamento espacial: países mais pobres são menos amostrados contudo, os esforços de intensif**ação de amostragem são cruciais. São reveladas tendências de investigação e áreas científ**as que devem ser investidas e exploradas no futuro.

Link do artigo: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S2352771421001142?via%3Dihub

12/08/2021

Hoje, dia 12 de Agosto, pelas 21:15, irá decorrer mais uma edição das Jornadas da Biodiversidade. Desta vez, a Daniela Teixeira, aluna de doutoramento da Unidade de Vida Selvagem, irá falar-nos sobre o projecto WildForests debatendo o tópico "As comunidades de mamíferos em florestas de produção" enquadrado no tema desta semana "Conhecer a floresta portuguesa"!
Ficaste curioso? Faz a tua inscrição através deste link: https://forms.gle/azcTCBnpVit9deGD9

Para aceder à sessão, utiliza o link: https://videoconf-colibri.zoom.us/j/6965882244

Hoje, dia 12 de Agosto, pelas 21:15, irá decorrer mais uma edição das Jornadas da Biodiversidade. Desta vez, a Daniela Teixeira, aluna de doutoramento da Unidade de Vida Selvagem, irá falar-nos sobre o projecto WildForests debatendo o tópico "As comunidades de mamíferos em florestas de produção" enquadrado no tema desta semana "Conhecer a floresta portuguesa"!
Ficaste curioso? Faz a tua inscrição através deste link: https://forms.gle/azcTCBnpVit9deGD9

Para aceder à sessão, utiliza o link: https://videoconf-colibri.zoom.us/j/6965882244

30/07/2021

Parabéns à Mariana Rossa, por ter conseguido uma bolsa de doutoramento da FCT . Parabéns também aos seus supervisores João Carvalho e Rita Tinoco Torres. O seu tema de doutoramento intitula-se "Effects of ungulate rewilding on the functions and processes of Mediterranean ecosystems" e vai ser desenvolvido no CESAM - Centro de Estudos do Ambiente e do Mar

Parabéns à Mariana Rossa, por ter conseguido uma bolsa de doutoramento da FCT . Parabéns também aos seus supervisores João Carvalho e Rita Tinoco Torres. O seu tema de doutoramento intitula-se "Effects of ungulate rewilding on the functions and processes of Mediterranean ecosystems" e vai ser desenvolvido no CESAM - Centro de Estudos do Ambiente e do Mar

16/07/2021

"Stakeholders engagement as an important step for the long-term monitoring of wild ungulate populations" é o mais recente artigo da autoria dos membros da UVS João Carvalho, Pedro Leite, Ana Valente, Carlos Fonseca e Rita T. Torres, na revista Ecological Solutions and Evidence, da British Ecological Society.
Monitorar tendências em populações de animais silvestres é essencial para o desenvolvimento de estratégias adequadas de gestão das suas populações. No entanto, estudos de longo prazo são difíceis de manter, principalmente devido à falta de financiamento. Neste cenário, a colaboração entre investigadores e stakeholders locais pode ser uma parceria frutífera para monitorar espécies cinegéticas por longos períodos e vastos territórios.
Neste trabalho é apresentada e validada uma estratégia experimental com o envolvimento de investigadores, caçadores locais e gestores de caça, para implementar uma Framework replicável para a avaliação, e monitorização contínua de populações de v***o (Cervus elaphus).

Link do artigo: https://besjournals.onlinelibrary.wiley.com/doi/epdf/10.1002/2688-8319.12088

"Stakeholders engagement as an important step for the long-term monitoring of wild ungulate populations" é o mais recente artigo da autoria dos membros da UVS João Carvalho, Pedro Leite, Ana Valente, Carlos Fonseca e Rita T. Torres, na revista Ecological Solutions and Evidence, da British Ecological Society.
Monitorar tendências em populações de animais silvestres é essencial para o desenvolvimento de estratégias adequadas de gestão das suas populações. No entanto, estudos de longo prazo são difíceis de manter, principalmente devido à falta de financiamento. Neste cenário, a colaboração entre investigadores e stakeholders locais pode ser uma parceria frutífera para monitorar espécies cinegéticas por longos períodos e vastos territórios.
Neste trabalho é apresentada e validada uma estratégia experimental com o envolvimento de investigadores, caçadores locais e gestores de caça, para implementar uma Framework replicável para a avaliação, e monitorização contínua de populações de v***o (Cervus elaphus).

Link do artigo: https://besjournals.onlinelibrary.wiley.com/doi/epdf/10.1002/2688-8319.12088

06/07/2021

SACARRABOS – UMA EXPANSÃO SEM STRESS

Um novo estudo investiga a influência de factores geográficos e ambientais sobre os glucocorticoides em pêlo de sacarrabos, após controlar os padrões normais de variação para a espécie. Observou-se uma diminuição nos níveis de glucocorticoides no pêlo à medida que a distância para a distribuição histórica aumenta (ou seja, uma diminuição de glucocorticóides em direcção à frente de expansão). Os resultados indicam que é improvável que a expansão do sacarrabos seja limitada por mecanismos relacionados ou mediados pela resposta fisiológica ao stress. A diminuição dos níveis de glucocorticoides no pêlo em direção ao limite de expansão, juntamente com a ausência de evidências de um efeito negativo da densidade da população humana, sugere que a expansão da espécie para o norte de Portugal pode continuar.

Este estudo é o primeiro a nível mundial a investigar a relação entre hormonas de stress (glucocorticoides) e a expansão geográf**a em mamíferos e demonstra como a medição não-invasiva de hormonas em pêlos pode abrir novas portas na ecologia espacial. O artigo intitulado: “Decreasing glucocorticoid levels towards the expansion front suggest ongoing expansion in a terrestrial mammal”, foi publicado na Conservation Physiology, e pode ser consultado em https://academic.oup.com/conphys/article/9/1/coab050/6313323.

O trabalho é da autoria de Alexandre Azevedo (Leibniz Institute for Zoo and Wildlife Research, Berlim e Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar ICBAS-UP), de duas investigadoras do Leibniz Institute for Zoo and Wildlife Research, Berlim e de dois investigadores do Departamento de Biologia e CESAM da Universidade de Aveiro (Victor Bandeira e Carlos Fonseca).

SACARRABOS – UMA EXPANSÃO SEM STRESS

Um novo estudo investiga a influência de factores geográficos e ambientais sobre os glucocorticoides em pêlo de sacarrabos, após controlar os padrões normais de variação para a espécie. Observou-se uma diminuição nos níveis de glucocorticoides no pêlo à medida que a distância para a distribuição histórica aumenta (ou seja, uma diminuição de glucocorticóides em direcção à frente de expansão). Os resultados indicam que é improvável que a expansão do sacarrabos seja limitada por mecanismos relacionados ou mediados pela resposta fisiológica ao stress. A diminuição dos níveis de glucocorticoides no pêlo em direção ao limite de expansão, juntamente com a ausência de evidências de um efeito negativo da densidade da população humana, sugere que a expansão da espécie para o norte de Portugal pode continuar.

Este estudo é o primeiro a nível mundial a investigar a relação entre hormonas de stress (glucocorticoides) e a expansão geográf**a em mamíferos e demonstra como a medição não-invasiva de hormonas em pêlos pode abrir novas portas na ecologia espacial. O artigo intitulado: “Decreasing glucocorticoid levels towards the expansion front suggest ongoing expansion in a terrestrial mammal”, foi publicado na Conservation Physiology, e pode ser consultado em https://academic.oup.com/conphys/article/9/1/coab050/6313323.

O trabalho é da autoria de Alexandre Azevedo (Leibniz Institute for Zoo and Wildlife Research, Berlim e Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar ICBAS-UP), de duas investigadoras do Leibniz Institute for Zoo and Wildlife Research, Berlim e de dois investigadores do Departamento de Biologia e CESAM da Universidade de Aveiro (Victor Bandeira e Carlos Fonseca).

[06/14/21]   "Emergence and Spread of Cephalosporinases in Wildlife: A Review" é o mais recente artigo de revisão, que faz parte do Special Issue “Wildlife Diseases”, da autoria dos membros da UVS Josman D. Palmeira, João Carvalho, Carlos Fonseca e Rita T. Torres, em colaboração com a Universidade do Porto e Universidade de Lisboa. Este trabalho compila a informação disponível sobre um importante mecanismo de resistência que confere às bactérias a capacidade de inativar os antibióticos cefalosporinas, as cefalosporinases (β-lactamases de espectro estendido (ESBL) e AmpC), em animais de vida selvagem. Este trabalho destaca a importância uma estratégia integrada de uma Só Saúde (One Health).

Link do artigo: https://www.mdpi.com/2076-2615/11/6/1765

Urso-pardo: O que sabe sobre este animal? 26/05/2021

Urso-pardo: O que sabe sobre este animal?

A UVS quer conhecer o que pensam os portugueses de um possível regresso do urso-pardo a Portugal. Para isso elaborou um pequeno questionário (máximo 10 minutos). Participa e divulga para que mais pessoas possam dar a sua opinião!

Para responder basta clicar no link seguinte:

https://forms.ua.pt/index.php?r=survey/index&sid=796439&lang=pt

Esta investigação respeita a privacidade dos entrevistados, garantindo o anonimato, a segurança e a confidencialidade das informações prestadas, em conformidade com o Regulamento Geral de Proteção de Dados (RGPD) (Regulamento UE 2016/679). O acesso e o tratamento dos dados são autorizados apenas aos investigadores associados, de acordo com a finalidade abaixo descrita.

Os resultados obtidos no âmbito deste projeto serão utilizados apenas para fins académicos, nomeadamente para a produção da dissertação de Mestrado da aluna Mariana Graça, bem como outras publicações científ**as e comunicações para conferências.

Obrigado pela vossa participação!

Urso-pardo: O que sabe sobre este animal? Toggle navigation Carregar inquérito não terminado 0% Caution: JavaScript ex*****on is disabled in your browser or for this website. You may not be able to answer all questions in this survey. Please, verify your browser parameters. Urso-pardo: O que sabe sobre este animal? O seguinte inquérito f...

24/05/2021

Não percam o XIII Curso de Identif**ação, Biologia e Conservação de Aves de Rapinas, organizado pela Associação Transumância e Natureza e que se realizará nos próximos dias 4, 5 e 6 de junho, em Figueira de Castelo Rodrigo.

Evento:https://www.facebook.com/events/1426771827686862/?ref=newsfeed
Divulgação :https://www.facebook.com/faiabrava/photos/a.10150337943673014/10158365084348014/

Não percam o XIII Curso de Identif**ação, Biologia e Conservação de Aves de Rapinas, organizado pela Associação Transumância e Natureza e que se realizará nos próximos dias 4, 5 e 6 de junho, em Figueira de Castelo Rodrigo.

Evento:https://www.facebook.com/events/1426771827686862/?ref=newsfeed
Divulgação :https://www.facebook.com/faiabrava/photos/a.10150337943673014/10158365084348014/

17/05/2021

www.pintofscience.pt

A Pint of Science organiza um Festival anual de divulgação de ciência que este ano ocorrerá nos dias 17, 18 e 19 de maio com sessões entre as 19h e as 23h. Ao contrário do que é habitual, este ano o Festival será inteiramente online (e gratuito!) e contará com 108 oradores de todo o país, sendo 18 oradores da Universidade de Aveiro. Entre estes encontra-se Paula Maia, colaboradora da UVS. A sua apresentação intitulada "Pinheiro Bravo - A vida depois do Fogo" decorrerá dia 18 de maio entre as 21h e 23h. Para assistir basta visitar a plataforma Nooks em https://t.ly/CNH7
Para quem tiver interesse em assistir aos vários temas, a programação completa está disponível no nosso site www.pintofscience.pt

www.pintofscience.pt

13/05/2021

"Parthenogenesis is self-destructive for scaled reptiles" é o mais recente artigo com assinatura UVS.

A partenogénese, um modo de reprodução assexuada observada em cobras e lagartos, é bastante raro na natureza. Com apenas 39 espécies caracterizadas até hoje por se reproduzirem assexuadamente, este grupo de répteis (Ordem Squamata) constitui o único grupo de vertebrados com espécies descritas capazes de se reproduzirem sem a necessidade de ocorrer fertilização masculina. Apesar das vantagens ecológicas associadas a estas espécies a curto prazo, os autores, Matthew Moreira, Carlos Fonseca e Danny Rojas, mostram como a raridade com que se observa a partenogénese na natureza se consegue explicar por um aumento no risco de extinção destas espécies a longo prazo.

Link: https://doi.org/10.1098/rsbl.2021.0006

"Parthenogenesis is self-destructive for scaled reptiles" é o mais recente artigo com assinatura UVS.

A partenogénese, um modo de reprodução assexuada observada em cobras e lagartos, é bastante raro na natureza. Com apenas 39 espécies caracterizadas até hoje por se reproduzirem assexuadamente, este grupo de répteis (Ordem Squamata) constitui o único grupo de vertebrados com espécies descritas capazes de se reproduzirem sem a necessidade de ocorrer fertilização masculina. Apesar das vantagens ecológicas associadas a estas espécies a curto prazo, os autores, Matthew Moreira, Carlos Fonseca e Danny Rojas, mostram como a raridade com que se observa a partenogénese na natureza se consegue explicar por um aumento no risco de extinção destas espécies a longo prazo.

Link: https://doi.org/10.1098/rsbl.2021.0006

30/04/2021

A Reserva da Faia Brava e parceira da UVS em vários projectos. Inserida no Vale do Côa, conta com uma beleza única em Portugal. Alem da beleza natural, conta com um conjunto de pessoas com muita garra, determinação e profissionalismo que merecem o nosso VOTO no novo projeto de Reflorestação da FAIA BRAVA, que é finalista do prémio Dia Sempre Sustentável da Caixa Agrícola.
Só basta seguir o link https://www.diacasempresustentavel.pt/finalistas.html selecionar CENTRO e VOTAR na Associação Transumância e Natureza colocando todos os emails que conseguir!

https://fb.watch/5bwFsboSJa/

Photos from Unidade de Vida Selvagem - Wildlife Research Unit's post 16/04/2021

LINCE-IBÉRICO vs RAPOSA

Como é que a raposa tem reagido à presença de lince-ibérico desde que iniciaram as re-introduções no Parque Natural do Vale do Guadiana? O lince-ibérico tem permitido o estabelecimento destes canídeos nos territórios ocupados?
Estas e outras questões poderão ter, de certo modo, uma resposta através da leitura do artigo publicado online na Hystrix, intitulado: “Adapt or perish: how the Iberian lynx reintroduction affects fox abundance and behaviour”, que poderão aceder online em: http://www.italian-journal-of-mammalogy.it/Adapt-or-perish-how-the-Iberian-lynx-reintroduction-affects-fox-abundance-and-behaviour,133340,0,2.html

Este trabalho é da autoria de dois técnicos do ICNF (Pedro Sarmento e Carlos Carrapato) que laboram in loco com o lince-ibérico no terreno e de quatro investigadores do Departamento de Biologia e CESAM da Universidade de Aveiro (Victor Bandeira, Pedro Gomes, Catarina Eira e Carlos Fonseca).

Vídeos (mostrar todos)

A vespa-asiática foi identificada pela primeira vez em Portugal no mês de Setembro de 2011. No artigo intitulado "Patter...
Atlas dos pelos dos mamíferos terrestres ibéricos
Os investigadores de vida selvagem têm de ter um coração forte para aguentar as emoções :) Ora espreitem o testemunho da...

Localização

Categoria

Entre em contato com a escola/colégio

Endereço


Aveiro
3810-193 AVEIRO
Outra Escola em Aveiro (mostrar todos)
Academia R&D Academia R&D
Antigo Cais De S. Roque, Nº81
Aveiro, 3800-256

Escola de Dança em Aveiro | Danças Urbanas Fomentamos o espírito de equipa aliado ao rigor, técnica, superação e performance. Formação | Espetáculos | Competições | Eventos

Abelha Mestra Abelha Mestra
Av. Dr. Francisco Sá Carneiro, São João De Ver
Aveiro, 4520-617

Centro de Estudos Crescer Centro de Estudos Crescer
Rua Santa Maria 1716 Lj 6
Aveiro, 4535-400

Tudo o que fazemos, tudo o que pensamos fazer, tem uma exclusiva finalidade: servir a educação!

MUSA - Escola de Música e Artes de Aveiro MUSA - Escola de Música e Artes de Aveiro
RUA DR. JOÃO DE MOURA 41 A
Aveiro, 3800 - 157

Escola de Música, Teatro e Artes

Holorede - Holografia em Rede de Escolas Holorede - Holografia em Rede de Escolas
Campus Universitário De Santiago
Aveiro, 3810-193

"HoloRede" é um projeto do Departamento de Física da Universidade de Aveiro e da Ciência Viva criado em 1997. Atualmente conta com mais de 30 escolas do ensino básico e secundário, localizadas em diversos partes do país, a trabalhar em Holografia.

SCoRE: Science Communication for Researchers in Education SCoRE: Science Communication for Researchers in Education
Departamento De Educação E Psicologia
Aveiro, 3810-193

1st edition of the international Autumn School SCoRE 2017 - Research Centre on Didactics and Technology in the Education of Trainers - University of Aveiro

Trá-lá-lá - Educação para a Criança, Lda Trá-lá-lá - Educação para a Criança, Lda
Rua De Angola
Aveiro, 3800-008

O Trá-lá-lá foi criado em 1998 com o objetivo de proporcionar uma educação diferenciada com educadores dinâmicos e atualizados. Destina-se a receber crianças a partir dos 3 meses de idade.

ANQIP ANQIP
Universidade De Aveiro
Aveiro, 3810-193 AVEIRO

A ANQIP é uma Associação técnico-científ**a da Sociedade Civil, sem fins lucrativos, que tem como objetivos gerais a promoção e a garantia da qualidade e da eficiência nas instalações prediais.

FTCTenis FTCTenis
FTC Aveiro - Pav. Dos Galitos - Rua Dr. Francisco Sá Carneiro, Aveiro
Aveiro, 3800

FTC - Academia de Ténis de Aveiro

EducArte EducArte
Avenida Da Força Aérea, 74
Aveiro, 3800

O projecto Educarte visa essencialmente a educação do ser humano através das artes.

APEE da Escola Mário Sacramento APEE da Escola Mário Sacramento
Escola Dr Mário Sacramento
Aveiro

Página da associação de pais e encarregados de educação da Escola Mário Sacramento

Muda O Teu Jogo Muda O Teu Jogo
Aveiro

Alto rendimento para pais, treinadores e atletas