EB1 Mina

EB1 Mina

Comentários

www.roadshowsimas.pt https://www.facebook.com/roadshowsimas/ Passatempo “A tua ideia faz a diferença”: Convidamos os alunos de Oeiras e Amadora desde o jardim de infância ao 3º ciclo a apresentarem trabalhos nas mais diversas plataformas, demonstrando desta forma o empenho e a preocupação na preservação do meio ambiente. Por cada escalão, serão atribuídos prémios aos três melhores trabalhos e menções honrosas, após avaliação de um júri. Prémios a atribuir aos Jardins de Infância: 1º Lugar -1 Tablet 2º Lugar-1 Jogo de chão didático sobre a água e a sustentabilidade 3º Lugar -1 Jogo educativo/pedagógico sobre a água e a sustentabilidade Prémios a atribuir ao 1º ciclo: 1º Lugar – 1 Tablet 2º Lugar – 1 Máquina Fotográfica à prova de água 3º Lugar – 1 Coluna de som Prémios a atribuir ao 2º e 3º ciclo: 1º Lugar – 1 Computador portátil 2º Lugar – 1 Pulseira desportiva com Bluetooth 3º Lugar – 1 Coluna de som Podem ainda ser consideradas pelo júri a atribuição de Menções Honrosas, as quais terão uma lembrança de participação
www.roadshowsimas.pt Passatempo “A tua ideia faz a diferença”: Convidamos os alunos de Oeiras e Amadora desde o jardim de infância ao 3º ciclo a apresentarem trabalhos nas mais diversas plataformas, demonstrando desta forma o empenho e a preocupação na preservação do meio ambiente. Por cada escalão, serão atribuídos prémios aos três melhores trabalhos e menções honrosas, após avaliação de um júri. Prémios a atribuir aos Jardins de Infância: 1º Lugar -1 Tablet 2º Lugar-1 Jogo de chão didático sobre a água e a sustentabilidade 3º Lugar -1 Jogo educativo/pedagógico sobre a água e a sustentabilidade Prémios a atribuir ao 1º ciclo: 1º Lugar – 1 Tablet 2º Lugar – 1 Máquina Fotográfica à prova de água 3º Lugar – 1 Coluna de som Prémios a atribuir ao 2º e 3º ciclo: 1º Lugar – 1 Computador portátil 2º Lugar – 1 Pulseira desportiva com Bluetooth 3º Lugar – 1 Coluna de som Podem ainda ser consideradas pelo júri a atribuição de Menções Honrosas, as quais terão uma lembrança de participação
Olá, Hoje não enviaram problemas para resolução... Alguem estranhou...
Olá boa tarde gostaria de saber para a minha filha poder fazer os exercícios pode fazer apenas as rxp num papel? Porque não temos impressora.. nem computador.. e estando em casa "de quarentena" só a sair de casa para necessidade de bens necessários cálculo que a esta altura nem tenha nda perto de casa para impressão dos trabalhos..
Já enviei a foto da minha filha com o trabalho não sei se já receberam
Vocês fizeram um ótimo trabalho e muito amor! envie o vídeo que você mostrou ontem no protetor sobre o feliz natal
Boa tarde, alguém me pode ajudar, estive a marcar Online as Refeições para esta Semana, e para 5a feira apenas dá para marcar Almoço, o Lanche não aparece?! Desde já obrigado.
Boa tarde, uma vez que está prevista para amanhã uma Greve Geral ... gostaria de saber se esta Escola vai aderir? Obrigado.
Podem esclarecer-me porque razão não houve hoje a Actividade Agendada ... Nutricientistas? Obrigado.
Boa tarde, porque razão ainda não foi publicada a minha pergunta? Porque razão até agora ainda não tem sido feita a distribuição de Leite de manhã?
Sou Mãe de uma Aluna que frequenta o 3o Ano, gostava de perguntar porque razão este Ano não estão a dar o Leite no Lanche da manhã? Sei que outras Mães tem a mesma pergunta. Grata pela atenção, aguardo resposta.
Bom dia, uma vez mais a Máquina de marcar as Refeições estava desligada. Tentei aceder ao Portal através do Computador, sem sucesso. Afinal como pretendem que reservemos as Refeições das nossas Crianças?!

" Educação não transforma o mundo. Educação muda as pessoas. Pessoas transformam o mundo." Paulo Freire

Desafio da aula síncrona 2°A

Usando como unidade de medida um 🎲 regista o volume da construção.
Constrói e tira foto😁

Educação artística
O frasquinho das cores
Catarina 2°A

Educação artística
"Tenho saudades vossas "
Maria Beatriz 2°A

Educação artística/matemática
Construção de um relógio
Érica 2°A

Educação artística/ matemática
Construção de um relógio
Francisco 2°A

youtube.com

António Mota leu-nos uma história às cores

Partilho uma história do autor António Mota, contada pelo próprio. Espero que gostem

O conto que deu título ao livro Histórias às Cores foi lido no estúdio do PÚBLICO por António Mota. Mais um Livro para Escutar do Letra Pequena. Nesta histór...

Município de Ourém

Uma história e um origami.
Divirtam-se

MOMENTO DE LEITURA | "UMA CADELA AMARELA & VÁRIOS AMIGOS DELA" + ATIVIDADE EM ORIGAMI

A Biblioteca Municipal de Ourém apresenta o momento de leitura do dia, hoje com uma atividade extra que consiste na construção da cadela protagonista do livro, em origami.

Carmen Zita Ferreira traz-nos a obra infantil "Uma cadela amarela & vários amigos dela”, de Manuela Castro Neves, ilustrado por Madalena Matoso, livro recomendado pelo Plano Nacional de Leitura para o 1º ano de escolaridade.

SINOPSE:
Quantos são os amigos da Cadela Amarela? E quem são? Por que é que, naquele dia, se juntaram todos à beira-mar?
Uma história divertida, ternurenta e potenciadora de muitas aprendizagens.

Acompanhe os "Momentos de Leitura" semanais, apresentados todas as segundas, quartas e sextas-feiras, às 17:00h.

zoo.pt

Jardim Zoológico

zoo.pt Na sequência da contenção da pandemia COVID-19, o Jardim Zoológico adapta os seus programas educativos para escolas presenciais através de sessões gratuitas por videoconferência, no canal oficial de Youtube. Estas sessões dirigidas a escolas serão orienta

Os corações de origami do Dia da Mãe ❤️

[05/05/20]   Dia da Mãe - 2ºB

sapo.pt

Diverte-te com os quizzes do Plano Nacional de Leitura!

Quizzes divertidos. É só clicar e jogar.

sapo.pt Portal SAPO.PT: notícias de Portugal e do mundo, desporto, capas dos jornais, mail, são só o início. Descubra mais todos os dias.

youtube.com

Narração da história "Sábios como Camelos"

Narração da história "Sábios como Camelos" pelo contador Bruno Batista. Uma adaptação oral da história escrita por José Eduardo Agualusa publicada no livro Estranhões e Bizarrocos"

Uma adaptação oral da história escrita por José Eduardo Agualusa publicada no livro Estranhões e Bizarrocos"

academia.cienciaviva.pt

Dicas Coronakids

academia.cienciaviva.pt Dicas Coronakids

vimeo.com

A Grande viagem do pequeno Mi

O Pequeno Mi dá-se conta de que, aparentemente, perdeu algo, mas não sabe o que foi. Passa por uma série de obstáculos e peripécias para encontrar o que perdeu e, no fim, chega à conclusão que, afinal, não perdeu: a imaginação.

O Pequeno Mi dá-se conta de que, aparentemente, perdeu algo, mas não sabe o que foi. Passa por uma série de obstáculos e peripécias…

Dia da Mãe 1.º A

Dia da Mãe 1.º A

Ainda a propósito do Dia da Mãe, trabalhos do 1.ºA

Partilho uma atividade "Abraçometro". Divirtam-se.

vimeo.com

Uma história que começa pelo fim

Partilho uma história para hoje:
'Uma história que começa pelo fim' é uma das histórias do livro 'Histórias que me contaste tu', de Manuel António Pina, publicado pela primeira vez em 1999. Conta-nos a história de um príncipe e de uma princesa que casaram e que foram felizes para sempre, mas cuja felicidade começou a ser “um pouco aborrecida”. Uma história que começa verdadeiramente pelo fim... E como será que vai terminar?
Bom domingo de Dia da Mãe.

'Uma história que começa pelo fim' é uma das histórias do livro 'Histórias que me contaste tu', de Manuel…

São as nossas mães e são as melhores do mundo!
A nossa Escola deseja a todas as mães um dia maravilhoso!

Muitos beijinhos no coração!

Casa Nic e Inês

Uma ideia para o Dia da Mãe

Workshop Coração EM CASA:
Já tens uma prenda para o Dia da Mãe? Sugerimos esta atividade que vai aquecer o coração da tua casa. Partilha!

Contamos com TODOS

Contamos com TODOS. Hoje é a vez de Marlene Ribeiro
a contar: "O domador de sonhos" de Nicolai Troshinsky

Marlene Ribeiro traz-nos "O domador de sonhos" de Nicolai Troshinsky.

CONTAMOS (com) TODOS porque todos CONTAM. #contoeu #contastu #contamoscomtodos #todoscontam #contocontigo #contadoresdehistorias #contosemcasa #ficaemcasa

Imagem: Mafalda Milhões
Edição: Fernando Guerreiro

Contamos com TODOS

No grupo Contamos com TODOS, todos os dias há uma história contada por diferentes contadores. Hoje é a vez de Andreia Gomes com um conto persa e algumas surpresas. Espero que gostem.

Andreia Gomes conta-nos um conto persa.

CONTAMOS (com) TODOS porque todos CONTAM. #contoeu #contastu #contamoscomtodos #todoscontam #contocontigo #contadoresdehistorias #contosemcasa #ficaemcasa

Imagem: Mafalda Milhões
Edição: Fernando Guerreiro

isabellarts.blogspot.com

Quantos queres - Dia da Mãe

Quantos Queres - Dia da Mãe
Um jogo divertido se quiserem ir fazendo. Fica a ideia

isabellarts.blogspot.com Quantos queres - Dia da Mãe Um jogo divertido, com frases simples, expressivas para jogar com a mãe!!! Imprime, corta e dobra... ...

25 de Abril
2°A

A história do cravo mágico...
2°A

25 de abril ! O Expresso on-line publicou os desenhos, opiniões e sentimentos dos alunos do nosso Agrupamento relativos à data que se comemora .

A aluna Sara Pinto ( 4A) representou a nossa Escola e fê-lo muito bem ! 💜

Que ninguém nunca nos(vos) tire a liberdade!

Viva a liberdade ❤️🌹

Jornal Expresso, 25 de Abril de 2020

https://expresso.pt/sociedade/2020-04-24-Nao-vivi-esse-dia-mas-agradeco-que-ele-tenha-acontecido.-O-25-de-Abril-explicado-pelas-criancas

“Não vivi esse dia mas agradeço que ele tenha acontecido.” - Carolina Martinho, 10 anos, Escola EB.2,3 Cardoso Lopes

Alunos do Agrupamento de Escolas Cardoso Lopes que participaram neste artigo do Jornal Expresso:

- Sara (4.⁰ano, Escola da Mina);

- João (4.⁰ ano, Escola Aprígio Gomes);

- Carolina (5.⁰ ano, Escola EB.2,3 Cardoso Lopes);

- Jónatas (6.⁰ ano, Escola EB.2,3 Cardoso Lopes);

- Carlota (7.⁰ ano, Escola EB.2,3 Cardoso Lopes);

- Isabel (9.⁰ ano, Escola EB.2,3 Cardoso Lopes);

- Ana Matilde Reis (10.⁰ ano. Aluna no Agrupamento de Escolas Cardoso Lopes do 1.⁰ ao 9.⁰ano).

“As últimas palavras do discurso de Ana Matilde Reis não foram escolhidas por acaso: “Viva a Liberdade.” A jovem tem apenas 15 anos, não é uma política experiente nem uma oradora treinada, e num dia normal é mais provável encontrá-la a ter aulas na Escola Secundária da Amadora, onde vive, do que em cima de um púlpito a falar para uma plateia. Mas naquele dia de outubro estava em Málaga, Espanha, para receber o prémio “EUStory”. Tinha vencido a distinção de melhor trabalho escolar da Península Ibérica, na sua disciplina favorita: História. Foram meses de muito stress e sem férias de verão, mas o prazo foi cumprido. O resultado final foi o website "Portugal: Revolução e Transição para a Democracia", totalmente dedicado à Revolução Portuguesa: um documentário feito de raiz, vídeos e artigos originais, entrevistas por escrito e filmadas a personalidades cruciais no antes e depois da revolução dos cravos, como Vasco Lourenço, Alfredo Cunha, Fernando Rosas, João Menino Vargas ou Rui Bebiano, e também o avô, "que esteve [na guerra] em Moçambique”. No fundo, uma biblioteca digital completa sobre um pedaço crucial da história portuguesa. “O 25 de Abril está cheio de pequenas coisas. É intrigante. Quando começamos a envolver-nos neste tema vamos ganhando cada vez mais sede de saber.”, diz a aluna.

(…)

“A VENDEDORA DE FLORES”

Como é que se explica a uma criança o que foi o 25 de abril?

Sara Pinto tem nove anos e explica sozinha: “Neste dia, foi quando as pessoas se revoltaram pois não podiam ler, falar ou escrever o que pensavam. A partir daí as pessoas passaram a poder exprimir os seus pensamentos e puderam ser livres. Na minha opinião a revolução foi boa, porque agora podemos ter liberdade e exprimir os nossos pensamentos.”

Sara Pinto, 9 anos, Escola da Mina (Agrupamento de Escolas Cardoso Lopes).

(…)

No texto que escreveu para o Expresso, João Baptista, de 10 anos, faz uma pergunta a que logo a seguir responde: “E o que tem o cravo a ver com esta história? Os militares colocaram cravos nos canos das espingardas porque queriam trocar as balas por flores, isto é, queriam a Liberdade e a Paz.”

João Baptista, 10 anos, Escola Aprígio Gomes (Agrupamento de Escolas Cardoso Lopes)

(…)

Miguel Barros, Presidente da Associação Portuguesa de Professores de História, sublinha esta mesma ideia: “para miúdos que nasceram num regime democrático é muito difícil entender determinadas faltas, como as mulheres casadas dependerem da autorização do marido para trabalhar ou viajar, ou o facto do divórcio ser proibido.” Na opinião do professor, estes sinais mostram que os mais novos “têm garantidas pequenas coisas do quotidiano e, ao saberem que há poucos anos a realidade não era essa, ficam surpreendidos”. Exemplificar com noções práticas é, por isso, uma boa forma de conseguir que os alunos interiorizem o período do Estado Novo: “quando contactam com essas faltas de liberdade percebem facilmente que existiu um antes e um depois, e que o 25 de Abril se tratou de um acontecimento marcante, uma mudança radical” que continua a ecoar nos dias de hoje. “Não vivi esse dia mas agradeço que ele tenha acontecido.”, escreve Carolina Martinho, de 10 anos.

Carolina Martinho, 10 anos, Escola EB.2,3 Cardoso Lopes

(…)

Uma mudança radical não tão distante como se pensa, lembra Ana Matilde. “Isto ainda é a nossa realidade, não foi assim há tanto tempo. Só de pensar que só há um par de anos conseguimos viver em liberdade, que não temos os nossos direitos suprimidos, que não estamos sujeitos a ser presos… Acho que eu e os meus colegas não temos a perfeita noção do que é viver em ditadura. As pessoas que entrevistei [para o site] ajudaram-me a compreender o que é viver em ditadura, mas nunca saberei realmente o que era.”

“FALAREM DE TORTURA PARA MIM É ASSUSTADOR”

(...)

Exactamente por esta razão, Ana Matilde garante que nunca irá esquecer a entrevista que fez ao historiador Fernando Rosas. “Contou-me as torturas que sofreu às mãos da PIDE. Toda a sua experiência pessoal, todos os pormenores. Não o deixarem dormir, obrigarem-no a estar sempre a andar de um lado para o outro… São coisas que não cabem na cabeça de um jovem.”

Muitas vezes, o momento em que a criança se confronta com este tipo de sofrimento é extremamente violento. “Uma vez organizei uma sessão sobre o 25 de Abril e convidei uma professora de teatro para dramatizar perante os alunos alguns relatórios do Campo do Tarrafal. Na parte final ela chorou, e os alunos choraram também. Emocionaram-se e sentiram exactamente aquilo que tinha sido lido. Sentiram o horror das torturas da PIDE.” O relato é de Ana Sofia Pinto, professora de História de Ana Matilde (…) e responsável por ajudar a aluna durante a criação do site premiado. Na sua opinião, iniciativas como esta, por fugirem à formalidade da sala de aula, conseguem ter “outro impacto” nos jovens - e isso ajuda-os a ganhar consciência sobre o passado.
O trabalho de revisitar aquilo que foi o Estado Novo e o próprio dia da revolução é constante, diz Ana Sofia Pinto. “Temos de desconstruir a ideia de que não houve mortes nesse dia. Os alunos ficam sempre muito admirados, às vezes até porque já conheciam livros e canções que falavam de uma revolução sem sangue.” O mesmo acontece na visão que têm do dia 26: “é complicado explicar que a democracia não nasceu de um dia para o outro”, nota. Os mais novos aceitam facilmente a ideia de revolução e de liberdade, mas têm dificuldade em perceber que não ficou tudo bem depois disso, e que foram precisos esforços contínuos de muitos cidadãos até alcançar a democracia, explica a professora.

Professora Ana Sofia Pinto, Escola EB.2,3 Cardoso Lopes

(…)

As chaimites são uma espécie de tanques, explica Carlota Antunes, de 13 anos. “A minha mãe contou-me que a minha avó não ouviu o pedido que tinham feito na rádio para a população ficar em casa e levou a minha mãe à escola, como fazia todos os dias. Quando estava no recreio, ela ouviu muito barulho lá fora, na rua, pessoas a cantarem e a gritarem ‘viva a liberdade!’. Então, saiu da escola e juntou- se ao povo que via passar os soldados em camiões de caixa aberta, em jipes e em chaimites (uma espécie de tanque, mas com rodas). Gostava muito de, tal como os meus pais, ter testemunhado aquela vitória!”

Carlota Antunes, 13 anos, Escola EB.2,3 Cardoso Lopes

(...)

Passaram 46 anos desde aquele dia de 1974 e Miguel Barros lembra que as gerações vão passando: os tios e os avós que viveram o antes, o dia, e o depois deixarão de cá estar. “No futuro vamos perder essa familiaridade com o passado da Revolução, os intervenientes deixarão de ir às escolas, de publicar livros, de recordar a ruptura que existiu.” Os relatos não serão tão crus, mas na opinião do professor o tempo trará vantagens para a memória do país. “Vamos ganhar um maior distanciamento, que também nos dará uma percepção mais abrangente, outras reflexões, lembranças menos apaixonadas. E isso é positivo para o estudo e o entendimento da história.”

A professora Ana Sofia Pinto garante que os mais novos “ainda têm uma ligação emocional ao que aconteceu, e isso poderá reflectir-se no futuro". "É bom que a história não fique pelo caminho, que continue a ser contada, mesmo que indiretamente.”

Professora Ana Sofia Pinto, Escola EB.2,3 Cardoso Lopes

Se depender da sua aluna Ana Matilde, a jovem que criou uma biblioteca para compreender e perpetuar a data, a história não ficará pelo caminho. Se depender de João, o menino de 10 anos, da 4.ª classe, que explicou “o que os cravos tinham a ver com esta história”, também não. “Às vezes vou com a minha mãe ao desfile, em Lisboa, na Avenida da Liberdade. Trazemos sempre um cravo vermelho para casa, que é o símbolo da Revolução e para nos lembrar que a Liberdade é algo que não nos podem voltar a tirar.”

João Baptista, 10 anos, Escola Aprígio Gomes (Agrupamento de Escolas Cardoso Lopes)

25 de abril
2°A

25 de abril
2°A
Educação artística/ Estudo do Meio

25 de abril
2° A

25 de abril
2°A

O que se Vivia antes e depois do 25 de Abril
2°A

25 de abril
2° A

25 de abril
2°A

Jogo de tabuleiro. Basta descarregar. Divirtam-se!

Ok, destapamos o véu! Criámos um novo recurso pedagógico e está disponível no site de forma gratuita.
Trata-se de um jogo de tabuleiro, que pode ser jogado em família, e que se chama #CrescerEmCasa. Porque será? Porque estamos todos a crescer em casa! (não, não é a crescer para os lados!).
Podem fazer download do PDF, imprimir, montar, jogar e desfrutar (vejam aqui: https://semearvalores.pt/recursos-pedagogicos/).
Adorávamos saber se o estão a jogar e se gostam! Partilhem fotos e usem #CrescerEmCasa
Obrigada!

Quer que o seu escola/colégio seja a primeira Escola/colégio em Amadora?

Clique aqui para solicitar o seu anúncio patrocinado.

Vídeos (mostrar todos)

Localização

Categoria

Entre em contato com a escola/colégio

Telefone

Endereço


Praceta Da Quinta Nova
Amadora
2700-583

Horário de Funcionamento

Segunda-feira 09:00 - 17:30
Terça-feira 09:00 - 17:30
Quarta-feira 09:00 - 17:30
Quinta-feira 09:00 - 17:30
Sexta-feira 09:00 - 17:30
Outra Formação em Amadora (mostrar todos)
Seminário Nossa Senhora de Fátima Seminário Nossa Senhora de Fátima
Largo Padre Adriano Pedrali, 1, Alfragide
Amadora, 2610-129

Escolasticado dos Dehonianos em Portugal. Forma os religiosos desde a Primeira Profissão à Prof. Perpétua, juntamente com os estudos em Teologia.

Centro Ser Mais Saúde Centro Ser Mais Saúde
Avenida Artur Semedo Urbanização Vila-Chã
Amadora, 2700-783

Marca Registada Serviços de Saúde. Formação. Desenvolvimento Pessoal

Curso de Auxiliar de Ação Educativa Curso de Auxiliar de Ação Educativa
Rua Da Industria, 4 – Alfragide
Amadora, 2614-517

Central Clínica Creutzburg Central Clínica Creutzburg
Avenida Dom José I, 11
Amadora, 2720-175

Iniciámos atividade enquanto Clínica de Medicina Dentária. Hoje, somos muito mais. Venha conhecer-nos!

HAPPY SPACE HAPPY SPACE
Av. Movimento Das Forças Armadas, Nº8 - 4º Sala 1
Amadora

Terapias Complementares

Do It Better Do It Better
Rua Elias Garcia 446
Amadora, 2700-341

Venha conhecer-nos ! Estamos perto de si ! Centros de Formação Profissional em Faro, Laranjeiro,Lisboa, Amadora, Alverca, Coimbra, Vila Nova de Gaia, Porto e Braga.

upturn upturn
Amadora

Coaching & Development · www.upturn.pt

ARMF ARMF
Rua Dona Inês De Castro Nº17 - Sala 6
Amadora, 2720-193

ARMF, Lda constituída em 2008, presta serviços de formação e consultoria em diversas áreas.

Anthenis Anthenis
Rua Gonçalves Ramos, Nº 1.
Amadora, 2700

Anthenis é uma instituição privada de formação que tem como missão promover o ensino, a investigação e divulgação dos conhecimentos das Medicinas Naturais.

Artes  Plásticas Cidade da Amadora Artes Plásticas Cidade da Amadora
Av. Alexandre Salles
Amadora, 2720-119

Atelier / Oficina de Artes - Aulas e Workshops

Pilares da Saúde por Andreia Monteiro Pilares da Saúde por Andreia Monteiro
Rua Dr. Francisco Sá Carneiro, Nº 5 A
Amadora, 2720-196

Pilares da Saúde, projeto na área da formação em saúde e medicina personalizada.

Oficina dos Penteados Oficina dos Penteados
Casal De S. Brás
Amadora

Escola E B 2, 3 Miguel Torga, Casal S. Brás, Amadora