História e Direitos Humanos

História e Direitos Humanos

Promover a educação em direitos humanos, enfatizando o seu contexto histórico.

No 68º dia internacional dos direitos humanos, decidimos criar esta página com o objetivo de educar a respeito da importância histórica dos Direitos Humanos, especialmente em um momento de grave retrocesso neste campo, tanto no Brasil como no mundo. Tentaremos sempre mostrar os fatos históricos que marcaram o desenvolvimentos destes direitos, bem como contextualiza-los com nossa realidade contemporânea, de modo a enfatizar a sua importância direta no cotidiano atual.

Operating as usual

21/10/2022
21/10/2022




08/08/2022

QUEM É O SELVAGEM?

"Você pensa: o índio está falando, mas é selvagem.
Selvagem são vocês, que estão estudando há tantos anos e não aprenderam a ser civilizados.
Estudam pra quê? Para destruir a natureza e talvez a própria vida?"

(José Luiz Xavante)

"Os homens brancos habitam o mundo quadrado: moram em caixas quadradas, trabalham em caixas, e para se locomover de uma caixa a outra entram em caixas que se movem - é o povo das caixas ".

(Fernanda Kaingang)

Leituras Livres

28/07/2022

RACISMO CLIMÁTICO - Embora os impactos dos eventos climáticos extremos atinjam a todos, nem todas as pessoas têm a capacidade de enfrentá-los e se recuperar deles com a mesma facilidade.

A experiência tem mostrado que populações historicamente exploradas, discriminadas e excluídas por estruturas econômicas e sociais que beneficiam pequenas elites -geralmente brancas- são desproporcionalmente mais vulneráveis porque são obrigadas a viver em áreas de risco e também possuem menos recursos. Ao mesmo tempo, o alívio de desastres e o benefício das políticas de recuperação são distribuídos desproporcionalmente em favor das comunidades brancas e ricas, sobre as comunidades afrodescendentes, indígenas, camponesas, operárias, etc. O racismo climático expõe e perpetua o legado do colonialismo.

Baixe o Glossário da Justiça Climática:
bit.ly/GloJustClima

11/07/2022

Os pequenos gestos somados geram uma onda...

Leituras Livres

Planetary boundaries update: freshwater boundary exceeds safe limits — Potsdam Institute for Climate Impact Research 06/07/2022

MAIS UM LIMITE PLANETÁRIO FOI ROMPIDO:

Autores do famoso estudo de 2009 que mapeou os limites seguros para a vida humana no sistema Terra, fizeram uma nova atualização no estudo, a segunda em poucos meses, onde demonstram que mais uma barreira foi rompida, a da disponibilidade de Água. Especif**amente, a da chamada "água verde" presente no solos e que dá vida para as plantas. E apesar de ser um fenômeno global, a destruição da Amazônia tem grande destaque neste processo, como ressaltou um dos autores do estudo:

"A floresta amazônica depende da umidade do solo para sua sobrevivência. Mas há evidências de que partes da Amazônia estão secando. A floresta está perdendo umidade do solo como resultado das mudanças climáticas e do desmatamento”, diz A. Tobian,
“Essas mudanças estão potencialmente empurrando a Amazônia para mais perto de um ponto de inflexão, onde grandes partes podem mudar de florestas tropicais para estados semelhantes a savanas”, acrescenta.

Recentemente a Netflix fez um documentário inspirado neste estudo dos Limites Planetarios, chamado de "Rompendo Barreiras", disponível em português. Contudo, as duas novas barreiras que foram rompidas este ano (resíduos quimicos e água) ainda não estavam no estudo e não aparecem no filme. Parece que a destruição desta era do Antropoceno está se acelerando cada vez mais...

Link do filme:

https://www.netflix.com › title
Rompendo Barreiras: Nosso Planeta | Site oficial da Netflix










https://www.pik-potsdam.de/en/news/latest-news/planetary-boundaries-update-freshwater-boundary-exceeds-safe-limits

Planetary boundaries update: freshwater boundary exceeds safe limits — Potsdam Institute for Climate Impact Research 04/26/2022 - A reassessment of the planetary boundary for freshwater indicates that it has now been transgressed, according to an international team of researchers led by the Stockholm Resilience Centre and including the Potsdam Institute for Climate Impact Research. This conclusion is due to the in...

#50 Adiando o Fim - com Ailton Krenak 02/07/2022

DICA DE ENTREVISTA:
Numa fala especialmente iluminada, Ailton Krenak fala sobre a gratidão pela vida e traz profundas reflexões sobre o nosso modo de viver atual neste momento de colapso ecológico. Vale muito a pena ver!
" A vida não é útil, é uma experiência, um sentimento constante de dádiva...A vida é fruição, um amanhecer, um contentamento...Subjetividade é sonho, é tudo aquilo que está além do útil...."
Krenak"
https://www.youtube.com/watch?v=kEzbWL9Evg8

#50 Adiando o Fim - com Ailton Krenak Pessoas queridas que escutam o Tempo Virou, chegamos ao nosso último episódio dessa segunda temporada. E pra fechar com maestria – sem dúvida o convidado mai...

30/06/2022

Produção inconsequente de lixo por fabricantes, coisas feitas para usar-quebrar-descartar, desmatamento, vazamentos de rejeitos de mineração, emissão descontrolada de gases do efeito estufa, esgoto sem tratamento, aquecimento global, pandemias, empobrecimento global da população, guerras, insegurança alimentar, falta de moradia digna, refugiados… Grandes poluidores conseguiram até agora carta branca para destruir sem serem responsabilizados pelos impactos que causam. Infiltrados nos governos no mundo todo, os interesses desses poucos grupos financeiros têm sido atendidos pelas nações em detrimento daquilo que realmente deve ser feito pelos governantes eleitos: cuidar da sociedade, diminuir a pobreza, proteger o meio ambiente e planejar o futuro. Precisamos lutar por um novo cenário institucional que atenda os problemas sociais globais atuais e as preocupações humanas universais.

Entendemos a importância das ações individuais, da mudança de hábito e comportamento pessoal por um mundo mais justo e sustentável, mas elas não resolvem problemas estruturais sistêmicos. Precisamos cobrar por uma mudança mais profunda, lutar para proibir que as coisas continuem a ser feitas como são, destruindo e impactando o planeta e a vida de todos. Somos 212 milhões de brasileiros, dos quais 63 milhões vivem em situação de pobreza. No mundo, somos quase 8 bilhões de pessoas e a maioria absoluta da população sofre com a destruição ambiental e relação predatória de exploração de recursos naturais. Enquanto isso, poucos gozam de luxo, mais da metade do planeta vive em situação de pobreza, quase 1 bilhão em situação de miséria com menos de 2 dólares por dia.

Para Michael Mann, diretor do Centro de Ciência dos Sistemas da Terra da Universidade de Pensilvania, "também devemos estar cientes de como as forças de negação estão explorando o movimento de mudança de estilo de vida tirando a pressão das tentativas de regular a indústria de combustíveis fósseis. Essa abordagem é uma forma mais suave de negação e, sob muitos aspectos, é mais perniciosa por promover inação coletiva na cobrança por mudanças profundas."

Precisamos cobrar ações e mudanças da indústria de petróleo, de mineração e de agrotóxicos, que compram laudos técnicos, que compram políticos e governos para continuar a destruição de florestas, poluição de rios, envenenamento do solo e guerras. No século passado, não tínhamos que lidar com as ameaças das mudanças climáticas. Hoje, isso é um problema real e global.

Vamos lutar pela responsabilização jurídica desses grandes poluidores. Essa deve ser uma causa dos países, organismos internacionais e também uma luta coletiva de todos nós. As grandes mudanças da sociedade que marcam evoluções sociais surgiram assim: quando muitas crises simultâneas colocam em xeque as rachaduras, defeitos e fragilidades da antiga estrutura que já não f**a em pé.

Quer fazer a diferença? Defenda sua comunidade e envolva-se na luta coletiva. Precisamos ecoar a conscientização ambiental, os direitos socioambientais, acompanhar e exigir políticas para proteger mananciais e florestas, com o endurecimento da fiscalização dos órgãos responsáveis pela proteção. Cobrar é parte de todos. Se esses últimos anos nos ensinaram algo importante, o ensinamento é que dependemos uns dos outros e que todos precisamos lutar juntos.

Saiba mais:
"Climate change deniers’ new battle front attacked" - The Guardian: http://bit.ly/2ucQi6n

Jamil Chade - Carta para Arthur do Val: a condição feminina na guerra e na paz 05/03/2022

LEITURA OBRIGATÓRIA:
Dilacerante relato de um jornalista a respeito da violência sexual em situações de guerra

"Ao longo da história, a violência sexual é uma das armas de guerra mais recorrentes para desmoralizar uma sociedade. Ela não tem religião, nem raça. Ela destrói. Demonstra o poder sobre o destino não apenas das vidas, mas também dos corpos e almas."

Jamil Chade - Carta para Arthur do Val: a condição feminina na guerra e na paz Senhor deputado,Confesso que não conhecia seu nome, e nem sua denominação de guerra. Mas os áudios indigestos que vazaram com seus comentários sobre a situação na Ucrânia me obrigaram a escrever aqui algumas linhas sobre o que eu vi em campos de

Brasil é o país onde extremismo de direita mais avança com mais de 530 células 27/02/2022

É bom lembrar:
Este assunto já foi tema de vários posyt aqui na página nos últimos 5 anos!
O problema não é só da Ucrânia, como muitas pessoas estão dizendo falsamente por aí....

Brasil é o país onde extremismo de direita mais avança com mais de 530 células Monitoramento do Observatório da Extrema Direita aponta que São Paulo é o estado com maior presença desses grupos, chegando a um total de 137, dos quais 51 estão na capital

Desnazif**ação e genocídio: a história por trás da justif**ativa de Putin para invasão da Ucrânia - BBC News Brasil 25/02/2022

GUERRA NA UCRÂNIA:

Reportagem séria da BBC ajuda a entender as (falsas) alegações russas de que a Ucrânia é controlada por neonazistas:

"A Ucrânia não é controlada por nazistas ou fascistas, apesar do crescimento de grupos ultra nacionalistas e fascistas nos últimos anos - um problema global não específico da Ucrânia. Na verdade, o governo democraticamente eleito da Ucrânia é comandado por um presidente judeu, Volodymyr Zelensky, cujos tios-avôs e outros membros da família foram assassinados durante o Holocausto", afirmou à BBC News Brasil a historiadora Amy Randall, da Santa Clara University, na Califórnia, especialista em Rússia.

Desnazif**ação e genocídio: a história por trás da justif**ativa de Putin para invasão da Ucrânia - BBC News Brasil Como um controverso ucraniano - tratado como "herói nacional" em Kiev e como "cúmplice de Hi**er" por Putin - se tornou símbolo de acusações falsas de nazismo do líder russo contra presidente ucraniano judeu.

Letalidade policial cai com câmeras; especialistas pedem "mudança cultural" 29/01/2022

As mortes cometidas por policiais militares de São Paulo despencaram nos 18 batalhões que passaram a utilizar câmeras acopladas ao uniforme dos agentes. Dados obtidos pelo UOL revelam queda de 87% nos seis meses após a ampliação do programa Olho Vivo....

Letalidade policial cai com câmeras; especialistas pedem "mudança cultural" As mortes cometidas por policiais militares de São Paulo despencaram nos 18 batalhões que passaram a utilizar câmeras acopladas ao uniforme dos agentes. Dados obtidos pelo UOL revelam queda de 87% nos seis meses após a ampliação do pro

12/01/2022

Aos 24 anos, Tawy Zó'é carregou o pai Wahu Zó'é, de 67, por horas dentro da floresta, em um trajeto com morros, para que o pai também pudesse ser vacinado contra o coronavírus.

Para o médico Erik Jennings Simões, autor da foto, este foi um dos momentos mais marcantes de 2021, registrado ainda em janeiro, mas publicado somente agora.

"Foi uma forma de tentar mandar uma mensagem do povo Zo'é, porque eles sempre perguntam se o branco está se vacinando e se a Covid-19 já acabou", conta o médico.

A população Zo'é vive em uma área de floresta preservada no norte do Pará e é composta por cerca de 325 indígenas que vivem em mais de 50 aldeias, segundo os agentes de saúde da região. Desde o início da pandemia não houve casos de Covid-19 entre o povo Zo'é, diferente do restante da população indígena do resto do Brasil, que registrou mais de 57 mil casos e 853 pela doença.

Erik, que é médico do povo zo'e há duas décadas, explica que os indígenas se dividiram em grupos de aproximadamente 18 famílias e se isolaram de qualquer tipo de contato. Ele explicou que a vacinação foi organizada em um ponto fixo entre as aldeias para evitar que os grupos se encontrassem.

Ainda, ele contou que a equipe de saúde combinou com os indígenas que a vacinação seria organizada em um ponto fixo entre as aldeias e que cada família se deslocaria para essa base, tudo pra evitar que as aldeias se encontrassem ou que a equipe de saúde transitasse entre a moradia de uma família e outra.

Tawy carregou o pai em uma espécie de Jamanxim, esse tipo de cesta, quase uma mochila, pela floresta para conseguir a imunização. Seu pai não podia enxergar o caminho, por conta da visão debilitada e tampouco aguentaria as horas do percurso de ida e volta.

Por fim, Erik relata: "Os indígenas não entendem o motivo de muitos brancos não terem se vacinado. Eles se preocupam com isso porque sabem que se o branco não se cuidar também reflete neles."

via Folha de S. Paulo

📷: Erik Jennings Simões

23/12/2021

Via
“Só existem dois mercados em que o consumidor é chamado de usuário: no tráfico de dr**as e nas redes sociais”. (O dilema das redes)
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
"O imperativo da transparência faz desaparecer toda e qualquer distância e discrição, sendo que transparência signif**a proximidade, total promiscuidade e permeabilidade, total exposição e exibição. Transparência também é a nudez e obscenidade do dinheiro, que iguala tudo com tudo na medida em que elimina a incomensurabilidade e impenetrabilidade das coisas [e das pessoas]. Obsceno é um mundo em que tudo pode ser expresso em forma de preço, e no qual tem de projetar algum lucro. [...] Nessa sociedade exposta cada sujeito é seu próprio objeto de propaganda." (Byung-Chul Han)

09/12/2021

Desde o pleistoceno, temos indígenas no Brasil. Inclusive, na época caçadores e coletores, foram eles que ajudaram a moldar a vegetação, criando por onde passaram um grande pomar na floresta. Na Amazônia, por exemplo, eles promoveram mais de 85 espécies de árvores até hoje predominantes na região, como o cacau, o açaí, o pequiá, o tucumã, a pupunha, o buriti, a castanha do Pará, a mandioca, o abacaxi, o urucum e por aí vai.

Reportagem da BBC explica que a inteligente engenharia florestal indígena ajudou a conservar nossas áreas verdes e, também, a garantir a agrobiodiversidade.

BBC: "Os agricultores ancestrais da Amazônia souberam como enriquecer o solo com nutrientes, criando a chamada Terra-Preta-de-Índio/ Amazon Dark Earth (ADE)", comentou a paleoecologista e arqueóloga Yoshi Maezumi, da Universidade de Exeter. "Em vez de expandir a terra desmatada, para aumentar a agricultura, eles melhoraram o solo, em uma forma mais sustentável de produção."

O arqueólogo e botânico José Iriarte, também da Universidade de Exeter, completou: "O trabalho dos primeiros agricultores amazônicos deixou um legado duradouro. A forma como comunidades indígenas administraram a terra há milhares de anos ainda molda ecossistemas florestais modernos."

Saiba mais:
Cientistas descobrem indícios de que Amazônia tinha agricultura há 4,5 mil anos - BBC: https://bbc.in/3EK2Npq

General Heleno autoriza avanço de garimpo em áreas preservadas na Amazônia 06/12/2021

ABSURDO:

"Na região estão 23 etnias indígenas . São Gabriel da Cachoeira é a cidade mais indígena do Brasil. A Cabeça do Cachorro é uma das áreas mais preservadas da Amazônia e uma das últimas fronteiras sem atividades que resultam em desmatamento elevado ."

General Heleno autoriza avanço de garimpo em áreas preservadas na Amazônia Ministro permitiu sete projetos de pesquisa de ouro em região na fronteira, ato inédito nos últimos dez anos

18/12/2019

Observatório do Povo da Rua

A faixa de renda dos brasileiros mais pobres foi a única que perdeu rendimento real nos três primeiros trimestres do ano, segundo estudo feito pelo Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada). Ao todo, 51,8% dos brasileiros mais pobres não tiveram ou perderam rendimentos nos nove primeiros meses do ano.

Os dados têm como base a PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio) Contínua, do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas) e a inflação por classe social medida pelo próprio Ipea. As informações do estudo usam como correção o indicador Ipea de Inflação por Faixa de Renda, divulgado mensalmente.

17/12/2019

Torturador que dava aulas na Sorbonne volta à Argentina para ser julgado

Um exemplo argentino para o Brasil: Após grande esforço jurídico, Argentina consegue apoio da França para extraditar torturador da ditadura militar:

www1.folha.uol.com.br Mario Sandoval vai responder pelo sequestro e desparecimento de estudante em 1976

17/12/2019

Pesquisador do WhatsApp bolsonarista relata ameaça e foge do Brasil

Pesquisador que vinha denunciado as milícias digitais foi ameaçado por apoiadores de bolsonaro e teve que fugir do país

noticias.uol.com.br Um pesquisador brasileiro que vive nos Estados Unidos estudando o uso do aplicativo WhatsApp por grupos políticos afirma que recebeu uma ameaça em São Paulo e que teve que deixar o país às pressas. Da

17/12/2019

Polícia cerca escola ocupada por estudantes secundaristas em Barueri (SP)

ACONTECENDO AGORA EM SP:
Enquanto estudantes realizam protesto pacifico pelo direito à educação, policia tentou arrombar o local e uma professora foi agredida pelos agentes segundo membros do grêmio estudantil. Veja abaixo nos comentários vídeo da truculência policial:

www1.folha.uol.com.br Alunos ocuparam o colégio Lenio Vieira de Moraes Professor em protesto à intenção do governo de fechar a unidade

12/12/2019

Gestão Bolsonaro violou 36 vezes programa de direitos humanos, diz conselho

Todos os eixos do programa foram violados. Por ter força de lei, descumprimento do PNDH pode gerar responsabilização do presidente por improbidade administrava, que no caso, poderia em tese ensejar o impeachment:

noticias.uol.com.br O Conselho Nacional dos Direitos Humanos aprovou ontem, por maioria, uma recomendação para o governo Jair Bolsonaro (sem partido) "adequar-se imediatamente ao Programa Nacional de Di

12/12/2019

Policial compra todos os bolos que venezuelano vendia em rua de SC para ajudá-lo

Um belo gesto de Empatia e Acolhimento para com os migrantes que muito sofrem para se recolocarem no mercado profissional. Por mais notícias assim!

g1.globo.com Foto do momento da 'abordagem policial' se espalhou nas redes sociais. Mesmo com intolerância à lactose, policial comprou 11 potes de bolo para que venezuelano pudesse ir mais cedo para casa com os filhos.

10/12/2019

Justiça Global

Direitos Humanos. Eu acredito.

10 de Dezembro, Dia Internacional dos Direitos Humanos.

10/12/2019

Número de mortes de lideranças indígenas em 2019 é o maior em 10 anos, diz Pastoral da Terra

O Brasil de Moro e Bolsonaro:

g1.globo.com Das 27 pessoas que morreram por conflitos no campo neste ano, 7 eram líderes indígenas, contra 2 em 2018, segundo a Comissão Pastoral da Terra.

07/12/2019

O Protocolo de Auschwitz: a fuga que revelou ao mundo os horrores do campo de extermínio

"Aquilo era Auschwitz. Um lugar onde coisas terríveis aconteciam.As vítimas desafortunadas eram levadas até o corredor, onde pediam a elas para se despir. Cada pessoa recebia uma toalha e um pedaço pequeno de sabão, entregues por dois homens vestidos de jaleco branco. E logo se amontoavam nas câmaras de gás, só havia espaço para f**arem de pé. Quando estavam todos lá dentro, eles fechavam a pesada porta.Havia uma breve pausa. Depois, homens da SS com máscaras de gás subiam no teto, abriam um compartimento e agitavam uma espécie de pó que estava em latas com a etiqueta "Zyklon, para uso contra vermes", fabricado por uma empresa em Hamburgo. Essa mistura de cianeto se transforma em gás a certas temperaturas.Depois de três minutos... todos na câmara estavam mortos."
(Trecho do relatório Vrba-Wetzler)

noticias.uol.com.br Parte deste artigo é uma adaptação do documentário da BBC '1944: Devemos bombardear Auschwitz?', com diálogos recriados com base em documentos históricos.Em abril de 1944, pouco mais de um ano antes do fim da Segunda Gue

07/12/2019

Dois índios Guajajara morrem e quatro f**am feridos durante atentado no Maranhão

Atentado contra indígenas no Maranhão. Vale lembrar que Bolsonaro foi denunciado ao Tribunal Penal Internacional justamente por promover o genocídio destes povos no País:

g1.globo.com Grupo de indígenas foi alvejado por disparos neste sábado (7) na BR-226, no município de Jenipapo dos Vieiras. De acordo com a Secretaria de Direitos Humanos, caso está sendo investigado.

06/12/2019

Fachin dá dez dias para Witzel explicar política de segurança pública no Rio

Vamos torcer para que o STF enquadre o governador:

g1.globo.com Pedido de esclarecimentos foi feito em ação apresentada ao STF pelo PSB, que criticou medidas do governador. Na ação, partido pediu medidas como um plano para reduzir a letalidade policial.

03/12/2019

Após tentativa de censura a charge, Latuff será homenageado por policiais

noticias.uol.com.br Depois de ver uma de suas charges retirada de exposição no Congresso e rasgada ao meio pelo deputado Coronel Tadeu (PSL-SP), o desenhista Carlos Latuff terá seu desagravo. O trabalho que gerou revolta no pesselista retratava um jovem negro e algemado m

02/12/2019

No Chile, apresentadora expulsa de programa advogado que negou ditadura

Em respeito às vítimas:

revistamarieclaire.globo.com Tonka Tomicic pediu que um advogado se retirasse do estúdio quando ele negou que houve ditadura no país

01/12/2019

Na África do Sul, vila preserva segregação racial pós-apartheid - Mundo - iG

Na África do Sul o regime de segregação racial acabou há 28 anos, mas até hoje uma cidade reproduz as bases do apartheid. Criada logo após a libertação de Nelson Mandela da prisão e o fim oficial da segregação, Orânia é um lugar bem no centro da África do Sul que só aceita moradores e trabalhadores brancos sob a justif**ativa de preservação cultural.

ultimosegundo.ig.com.br Orânia é uma “cidade” onde só vivem pessoas brancas. Moradores argumentam que não se trata de racismo, e sim de preservação cultural. Saiba mais:

01/12/2019

Thiago Amparo: Truculência nas ruas materializa autoritarismo nada gradual

"O que nos resta, portanto, é perguntar: por onde entrará o autoritarismo na antessala da democracia brasileira?
Ensaio uma resposta: depende para quem a pergunta é feita. Para aqueles historicamente relegados ao papel de subalternos nesta antessala, o autoritarismo já chegou. Chegou no bar em Salvador. Chegou no baile funk. Para aqueles a quem o privilégio permitiu que se arrogassem o lugar de espectadores da História, o autoritarismo é gradual e lento, e caminha tão devagar quanto a propositura de um projeto de lei.Para nós — negros, LGBTs, pobres, mulheres e todas as intersecções — deterioração democrática não é gradual, é endêmica."

www1.folha.uol.com.br Para negros, LGBTs, pobres e mulheres, a deterioração democrática é endêmica

01/12/2019

Feridos e familiares falam que ação da PM em baile funk foi emboscada

Em novo capítulo da escalada autoritária no Brasil, 9 pessoas morreram pisoteadas após ação truculenta da PM paulista:

agora.folha.uol.com.br Jovens feridos e familiares de vítimas afirmam que ação da PM no baile funk em Paraisópolis, que acabou com nove mortos e sete feridos, foi uma emboscada e não perseguição a suspeitos, como afirma a Polícia Militar.

29/11/2019

Juiz do caso dos brigadistas é de família de madeireiros e já criticou ação de ONG

Alguma surpresa??
Raymundo Faoro, na conclusão da obra os Donos do Poder:
"A comunidade política conduz, comanda, supervisiona os negócios, como negócios privados seus na origem, como negócios públicos depois, em linhas que se demarcam gradualmente. O súdito – a sociedade – se compreende no âmbito de um aparelhamento a explorar, a manipular, a tosquiar nos casos extremos.Dessa realidade se projeta, em florescimento natural, a forma de poder, institucionalizada num tipo de domínio: o patrimonialismo, cuja legitimidade assenta no tradicionalismo – assim é porque sempre foi"

www1.folha.uol.com.br Alexandre Rizzi afirmou que nunca teve conflito com organizações não governamentais

Want your school to be the top-listed School/college?

Videos (show all)

Para EUA, havia corrupção na ditadura brasileira, diz texto da CIA
Ditadura criou cadeias para índios com trabalhos forçados e torturas - Agencia Pública
19 de Abril Dia do Índio  Menos Preconceito, Mais Índio : Uma excelente campanha do ISA contra o preconceito cultural IS...
A História dos Direitos Humanos

Website