Veganesh

Veganesh

Comentários

Amigos veganos

Sou o professor Sérgio Moretti da Universidade Federal de Uberlândia. Junto com outros colegas estou desenvolvendo uma pesquisa para fins acadêmicos sobre hábitos alimentares exclusivamente dos veganos (neste momento, não estão incluídos vegetarianos e também o consumo de cosméticos e roupas veganas).

Agradeço imensamente se puderem preencher essa pesquisa pelo link https://pt.surveymonkey.com/r/consumovegano e, também se puderem divulgar junto a seus amigos e colegas veganos.

As informações coletadas serão usadas apenas para fins acadêmicos e permanecerão
estritamente confidenciais.

Desde já agradecemos a colaboração!

Prof. Dr. Sérgio Moretti
PPGA/FAGEN/UFU
No evento #ProjectYou que decorreu na passed 6ª e Sábado, os coffee breaks tiveram uma opção vegan que foi fornecida pela Veganesh. Eram as primeiras coisas a desaparecer :-) Eu, que não sou vegan, nem provei as outras.
A variedade foi enorme e nem sei dizer do mais gostei. Se dos rolinhos de canela ou de um dos melhores hummus que já comi. Muita gente nem chegou a provar as trufas, porque só eu comi 6 (alarve). Ah!, e os pasteis de grão são imperdíveis. Pena que só tenha conseguido comer um antes que os outros desaparecessem.
Parabéns !!!
Greetings Veganesh crew, sending a small note to say a big thankyou for all the work and care you all put into the food and preparations! It was really supportive to feel how well it was managed and also appreciating the responsiveness to the needs of the Way of Council group. I and all im sure enjoyed the food very much.
Eu gosto muito de frutos secos adoro 😍 para andar sempre mastigando agora não tenho a minha filha vai comprar 🎄🍀🍀
Obrigado pelo bolinho Veganesh! 🙏🏻💚
A terminar o dia deliciando-me com esse patê de pesto by Veganesh 👌🏻
Recomendo de olhos fechados 😋 e boca bem aberta rsrs

#healthfood
#veganesh

VEGANESH Loving Food [for English, see bellow]

Alimentação deliciosa, gentil e saudável

Catering | Entregas | Formação | Eventos
_

VEGANESH Loving Food

Delicious, kind and healthy food

Catering | Deliveries | Trainings and Workshops | Events

Funcionando normalmente

Neal Barnard, MD | How Foods Affect Hormones 06/07/2021

Neal Barnard, MD | How Foods Affect Hormones

Como aquilo que comemos nos pode curar 🥰

Neal Barnard, MD | How Foods Affect Hormones Recorded live at the Marlene Meyerson JCC, Neal Barnard, MD, discusses the science behind how foods affect our hormones—and our health. In his new book, Your...

02/07/2021

"Borragem (Borago officinalis L.), é uma planta herbácea anual mediterrânea, nativa do sul da Europa e do oeste da Ásia, a seguir naturalizada em toda a Europa e América do Norte.

A planta é rica em mucilagem e nitrato de potássio, tendo propriedades emolientes, sudoríferas e diuréticas, úteis no tratamento de sintomas relacionados com gripe, bronquite, afecções das vias urinárias, herpes e sarampo, entre outros.

É também utilizada em medicamentos indicados para alívio da tensão pré-menstrual e em anti-inflamatórios para patologias relacionadas com inflamações.

Folhas e flores são utilizadas na culinária. Os caules são evitados por serem ásperos. A folha fresca é usada em saladas, cortada em tiras finas. As folhas mais velhas e rijas são usadas e tratadas como o espinafre: cozidas e refogadas.As flores têm sabor delicado e podem ser adicionadas à saladas e sopas e coquetéis.
Seu uso é mais conhecido através do óleo de borragem. Este óleo é extraído da semente da planta e é usado em problemas cutâneos, tanto por aplicação tópica como por ingestão. É também indicado o uso de chás, mas por as folhas da borragem possuírem pêlo, é necessário passar o chá por um processo de filtração. As suas flores são também utilizadas. As flores e as folhas contêm alcalóides pirrolizidínicos, pelo que o seu uso é geralmente desaconselhado durante a gravidez; tais compostos estão também envolvidos em hepatotoxicidade e actividade carcinogénia, desaconselhando-se o seu uso prolongado." Wikipedia

#borragem #boragoofficinalis #panc

"Borragem (Borago officinalis L.), é uma planta herbácea anual mediterrânea, nativa do sul da Europa e do oeste da Ásia, a seguir naturalizada em toda a Europa e América do Norte.

A planta é rica em mucilagem e nitrato de potássio, tendo propriedades emolientes, sudoríferas e diuréticas, úteis no tratamento de sintomas relacionados com gripe, bronquite, afecções das vias urinárias, herpes e sarampo, entre outros.

É também utilizada em medicamentos indicados para alívio da tensão pré-menstrual e em anti-inflamatórios para patologias relacionadas com inflamações.

Folhas e flores são utilizadas na culinária. Os caules são evitados por serem ásperos. A folha fresca é usada em saladas, cortada em tiras finas. As folhas mais velhas e rijas são usadas e tratadas como o espinafre: cozidas e refogadas.As flores têm sabor delicado e podem ser adicionadas à saladas e sopas e coquetéis.
Seu uso é mais conhecido através do óleo de borragem. Este óleo é extraído da semente da planta e é usado em problemas cutâneos, tanto por aplicação tópica como por ingestão. É também indicado o uso de chás, mas por as folhas da borragem possuírem pêlo, é necessário passar o chá por um processo de filtração. As suas flores são também utilizadas. As flores e as folhas contêm alcalóides pirrolizidínicos, pelo que o seu uso é geralmente desaconselhado durante a gravidez; tais compostos estão também envolvidos em hepatotoxicidade e actividade carcinogénia, desaconselhando-se o seu uso prolongado." Wikipedia

#borragem #boragoofficinalis #panc

Photos from Veganesh's post 29/06/2021

Este fim-de-semana estivemos (e muito bem) na Aldeia da Mata servindo mais uma formação Expand the Box 😊
Joana Cruz - New Ways of Being

#vegancatering #zerowastekitchen

23/06/2021

Ai este burguer 😋
"Pão caseiro com sementes de cebola, cogumelo Portobello grelhado, courgette e tomate grelhados, rabanetes, rúcula, molho aqueijado de mostarda e, para acompanhar, chucrute e cenoura ralada. Tudo caseiro, tudo delicioso. Desfrutado à varanda em dia de sol, tem ainda mais sabor." Isabel

Ai este burguer 😋
"Pão caseiro com sementes de cebola, cogumelo Portobello grelhado, courgette e tomate grelhados, rabanetes, rúcula, molho aqueijado de mostarda e, para acompanhar, chucrute e cenoura ralada. Tudo caseiro, tudo delicioso. Desfrutado à varanda em dia de sol, tem ainda mais sabor." Isabel

23/06/2021

Leite creme vegano take 2.
#foodporn #veganfoodporn

Leite creme vegano take 2.
#foodporn #veganfoodporn

22/06/2021

Leite creme vegano à antiga portugesa: de como abrimos uma exceção mesmo excecional ao não uso de açúcar para obter esta crosta tentadora num delicioso leite creme bem simples:
https://www.instagram.com/reel/CQbv_t9Ho6V/?utm_medium=copy_link (o Instagram não nos deixa copiar os textos dos vídeos do reels 🙄)
#veganesh #vegan #leitecremevegano

18/06/2021

Quarentena em Londres be like...

"Cozinhar juntxs em família é bom 🤩 O almoço feito a seis mãos foi:

🌿 Cogumelos recheados com legumes e molho aqueijado
🌿 Batatas assadas
🌿 Arroz branco
🌿 Salada de pepino, tomate, pimentos e couve-roxa, com basílico e vinagre de kombucha" Isabel

Quarentena em Londres be like...

"Cozinhar juntxs em família é bom 🤩 O almoço feito a seis mãos foi:

🌿 Cogumelos recheados com legumes e molho aqueijado
🌿 Batatas assadas
🌿 Arroz branco
🌿 Salada de pepino, tomate, pimentos e couve-roxa, com basílico e vinagre de kombucha" Isabel

12/06/2021

Mini-croquetes de courgette, brócolos e lentilhas

Para receita, vão à nossa página de Instagram 😊
https://www.instagram.com/p/CQBhz2eHG3h/

Photos from Veganesh's post 03/06/2021

Aproveitando o feriado 😁 Mochi com um twist

"Queria fazer mochi, mais propriamente daifuku, tinha feijão azuki bem cozido para fazer a pasta doce para o recheio (anko), mas nada de farinha de arroz glutinoso. Tinha sim polvilho doce, restos de batata doce roxa assada, figos secos e passas e resolvi fazer uns mochi à minha moda, num cruzamento luso-nipónico-brasileiro 😅

1️⃣ Demolhei figos e passas umas horas.

2️⃣ Escorri-os e misturei ao feijão cozido. Triturei com a varinha mágica.

3️⃣ Levei a pasta ao lume para secar, mexendo com frequência para que não queimasse nem pegasse ao fundo.

4️⃣ Entretanto, misturei polvilho doce com a batata roxa assada (só a 'polpa') e um pouco da água da demolha dos frutos secos.

5️⃣ Misturei bem, obtendo uma massa como plasticina comestível. Ajustei a quantidade de água da demolha até que estivesse perfeitamente moldável e não quebradiça.

6️⃣ Fiz várias bolinhas com a pasta do feijão que entretanto tinha tirado do lume e deixado arrefecer.

7️⃣ Moldei bolinhas da massa de polvilho doce, achatando depois em disco, na palma da mão.

8️⃣ A cada disco, juntei no centro uma bolinha de pasta doce de feijão e envolvi com as bordas da massa roxa de polvilho.

Às vezes, fazia um buraco ou não chegava para envolver: sem problema - pega-se mais um pouco da massa e 'remenda-se' 🙃

9️⃣ Entretanto, tinha posto água a ferver numa panela.

1️⃣0️⃣ À medida que acabava uma bolinha, colocava com cuidado na água fervente, deixando cozinhar até que flutuasse.

1️⃣1️⃣ Tirei cada uma com uma escumadeira, depositando-as suavemente num prato com sementes de sésamo.

1️⃣2️⃣ Cobri com sementes rolando as bolinhas sobre elas e colocando num prato à parte.

E foi isto 😊 São lindas, deliciosas, vegan, sem glúten, sem açúcar adicionado, nutritivas e com uma consistência muuuito divertida 😍 Entraram para o repertório!" Isabel

Este processo levou uma hora e um quarto. Tempo de atenção plena, na cozinha.

Photos from Veganesh's post 02/06/2021

Ajudem-nos a dar nome a esta bela massa mãe! Deixem as vossas sugestões em comentário 🧡

"Obtida a partir de uma fermentação de passas e água, cuja receita já partilhámos, utilizando depois o líquido dessa fermentação para a farinha e água, esta massa mãe desenvolveu um odor adocicado verdadeiramente delicioso e incrível, que não me canso de inalar 😍😍

Na primeira imagem, conseguem ver o quanto tinha crescido apenas 3 horas depois de alimentada: o traço branco marcava o nível inicial. Uma mãe doce e poderosa, que tem feito crescer belos e irresistíveis pães, rapidamente devorados 🤩

Como acham que a devemos chamar? (Esperamos que fique longo tempo na família, e seria rude não a nomear 😁)" Isabel

Photos from Veganesh's post 31/05/2021

Ainda sobre este fim-de-semana... Crackers de batata doce e cogumelos marinados, tabbouleh de quinoa e bolo gelado de manga e coco, em catering de formação Expand the Box, na Universidade dos Valores - Palácio dos Marqueses . São servidos? 😊

27/05/2021

Crackers de alecrim 💘 Roubaram-nos o coração.

"Adoro alecrim. Snifo moitas de alecrim sempre que tenho chance 😅 Trouxe uns ramos desta erva maravilhosa de uns arbustos que crescem perto de minha casa, com a intenção de fazer uma focaccia, mas assustei-me com a quantidade de azeite que leva e decidi antes fazer umas crackers.

A partir de uma receita de Dicas da Oksi , com 300g de farinha de centeio, 3 colheres de sopa de sementes de linhaça moídas, 30g de azeite, 70g de água, as folhas picadas de um ramo de alecrim, sal e pimenta a gosto, fiz a minha versão.

Como não tinha farinha de centeio suficiente, usei também de cevada, em vez de um ramo de alecrim usei dois, deixei a pimenta de parte e tive de usar um pouco mais de azeite e água, porque medi a linhaça ainda por triturar e ela depois de moída rende mais volume. Pus o sal a meu gosto, provando a massa até me parecer bem.

Uma vez obtida a massa, estendi com rolo entre duas folhas de papel vegetal, numa espessura de uns 4mm, cortei com uma faca os quadrados, sem os separar, e levei a assar em forno pré-aquecido a 200°, durante 20 minutos.

Contente com o resultado - todas as crackers imperfeitas foram já comidas com gula 😋 As restantes seguem para a lata dos biscoitos, depois de bem frias.

Dica #desperdiciozero
Das partes das bordas que ficaram tostadas demais porque estavam mais finas, fiz depois uma farinha, no moinho de especiarias, que conto usar para panar algo ou misturar em almôndegas ou burguers." Isabel

Crackers de alecrim 💘 Roubaram-nos o coração.

"Adoro alecrim. Snifo moitas de alecrim sempre que tenho chance 😅 Trouxe uns ramos desta erva maravilhosa de uns arbustos que crescem perto de minha casa, com a intenção de fazer uma focaccia, mas assustei-me com a quantidade de azeite que leva e decidi antes fazer umas crackers.

A partir de uma receita de Dicas da Oksi , com 300g de farinha de centeio, 3 colheres de sopa de sementes de linhaça moídas, 30g de azeite, 70g de água, as folhas picadas de um ramo de alecrim, sal e pimenta a gosto, fiz a minha versão.

Como não tinha farinha de centeio suficiente, usei também de cevada, em vez de um ramo de alecrim usei dois, deixei a pimenta de parte e tive de usar um pouco mais de azeite e água, porque medi a linhaça ainda por triturar e ela depois de moída rende mais volume. Pus o sal a meu gosto, provando a massa até me parecer bem.

Uma vez obtida a massa, estendi com rolo entre duas folhas de papel vegetal, numa espessura de uns 4mm, cortei com uma faca os quadrados, sem os separar, e levei a assar em forno pré-aquecido a 200°, durante 20 minutos.

Contente com o resultado - todas as crackers imperfeitas foram já comidas com gula 😋 As restantes seguem para a lata dos biscoitos, depois de bem frias.

Dica #desperdiciozero
Das partes das bordas que ficaram tostadas demais porque estavam mais finas, fiz depois uma farinha, no moinho de especiarias, que conto usar para panar algo ou misturar em almôndegas ou burguers." Isabel

24/05/2021

Quando fazes marmelada e não pões nenhum açúcar, arriscas-te a que fique melhor que a original 😆

"A marmelada tradicional fez parte da minha infância. Éramos uma família de 5 e comprávamos, na 'mercearia das francesas', tabuleiros de vários quilos que iam sendo comidos ao ritmo da nossa gula... A minha irmã adorava bolacha Maria com manteiga e marmelada 🤭 Mas lá em casa nunca se fez marmelada! Decidi há dias corrigir isso e usar os belos frutos carnudos para fazer uma marmelada, mas à minha moda - quer dizer, sem açúcar!

Algumas pesquisas depois, concluí que a única receita de marmelada sem açúcar era a da A pitada do Pai . E parecia maravilhosa, mas tinha abóbora e maçã, se não me falha a memória, e eu queria tão simples quanto possível. Vai daí, lancei-me ao descascamento dos marmelos e à confecção de uma marmelada apenas com marmelos e figos secos para adoçar 😋 Não anotei as quantidades! Só me lembro que usei 12 figos.

Comecei por cozer os marmelos e os figos em água e passar com a varinha mágica.

Dica #zerowaste - A água da cozedura dos marmelos, guardei e usei para fazer o bolo de caneca que já partilhei.

Depois, levei o puré de marmelos e figos ao lume, para reduzir, e dei à colher de pau durante uma boa meia hora.

Coloquei numa taça de vidro e cobri com papel vegetal, mas pus no frigorífico, em vez de na janela a secar, como de costume: o açúcar é um conservante e, sem ele, a marmelada corre um risco maior de se estragar.

Isto foi há uns dias. Hoje, tínhamos pão e começámos a jornada gulosa do consumo desta marmelada de dois ingredientes e zero açúcar. Deliciosa, fresquinha a sair do frigorífico, uma perdição. Já não sou capaz de comer marmelada de compra, é demasiado doce, mas esta fez as minhas delícias.

Mais uma dica #desperdiciozero - Para a próxima, vou experimentar cozer os marmelos com a casca. Parece que faz uma marmelada mais vermelha 🤩

Não esperem uma marmelada de fatiar, desta receita. Mas esperem muito sabor, 100% fruta 💚" Isabel

#marmelada #marmeladasemacucar #marmelos

Quando fazes marmelada e não pões nenhum açúcar, arriscas-te a que fique melhor que a original 😆

"A marmelada tradicional fez parte da minha infância. Éramos uma família de 5 e comprávamos, na 'mercearia das francesas', tabuleiros de vários quilos que iam sendo comidos ao ritmo da nossa gula... A minha irmã adorava bolacha Maria com manteiga e marmelada 🤭 Mas lá em casa nunca se fez marmelada! Decidi há dias corrigir isso e usar os belos frutos carnudos para fazer uma marmelada, mas à minha moda - quer dizer, sem açúcar!

Algumas pesquisas depois, concluí que a única receita de marmelada sem açúcar era a da A pitada do Pai . E parecia maravilhosa, mas tinha abóbora e maçã, se não me falha a memória, e eu queria tão simples quanto possível. Vai daí, lancei-me ao descascamento dos marmelos e à confecção de uma marmelada apenas com marmelos e figos secos para adoçar 😋 Não anotei as quantidades! Só me lembro que usei 12 figos.

Comecei por cozer os marmelos e os figos em água e passar com a varinha mágica.

Dica #zerowaste - A água da cozedura dos marmelos, guardei e usei para fazer o bolo de caneca que já partilhei.

Depois, levei o puré de marmelos e figos ao lume, para reduzir, e dei à colher de pau durante uma boa meia hora.

Coloquei numa taça de vidro e cobri com papel vegetal, mas pus no frigorífico, em vez de na janela a secar, como de costume: o açúcar é um conservante e, sem ele, a marmelada corre um risco maior de se estragar.

Isto foi há uns dias. Hoje, tínhamos pão e começámos a jornada gulosa do consumo desta marmelada de dois ingredientes e zero açúcar. Deliciosa, fresquinha a sair do frigorífico, uma perdição. Já não sou capaz de comer marmelada de compra, é demasiado doce, mas esta fez as minhas delícias.

Mais uma dica #desperdiciozero - Para a próxima, vou experimentar cozer os marmelos com a casca. Parece que faz uma marmelada mais vermelha 🤩

Não esperem uma marmelada de fatiar, desta receita. Mas esperem muito sabor, 100% fruta 💚" Isabel

#marmelada #marmeladasemacucar #marmelos

23/05/2021

Há várias formas de começar bem o dia mas esta tem muito que se lhe diga 🥰 Bom dia a todas e a todos!

"Este trabalho de amor começa 24 horas antes: alimentar a massa mãe que esteve 'adormecida' no frigorífico.

Na noite anterior, fazer a massa do pão e deixar a levedar.

De manhã cedo, fazer os últimos manuseios e levar a assar. Só o cheiro já é compensação que chegue 🤩

Pão de espelta com sementes de girassol.

Aproveitei o forno ligado para assar umas batatas doces 🙂" Isabel #homemadebread #sourdoughbread #sourdough

Há várias formas de começar bem o dia mas esta tem muito que se lhe diga 🥰 Bom dia a todas e a todos!

"Este trabalho de amor começa 24 horas antes: alimentar a massa mãe que esteve 'adormecida' no frigorífico.

Na noite anterior, fazer a massa do pão e deixar a levedar.

De manhã cedo, fazer os últimos manuseios e levar a assar. Só o cheiro já é compensação que chegue 🤩

Pão de espelta com sementes de girassol.

Aproveitei o forno ligado para assar umas batatas doces 🙂" Isabel #homemadebread #sourdoughbread #sourdough

Más notícias: há outro vírus que está a preocupar os cientistas 22/05/2021

Más notícias: há outro vírus que está a preocupar os cientistas

Ocorre-nos pensar que deixar de criar aves e outros animais para consumo humano seria a melhor de todas as medidas para acabar com estes surtos recorrentes de zoonoses*. Óbvio mas infelizmente há poucas pessoas a falar deste verdadeiro 'elefante no meio da sala' 😪 Como se não bastassem as questões éticas levantadas pelo modo industrial de criação de animais para consumo, há ainda as questões de saúde pública.

* Zoonoses são doenças infecciosas capazes de ser naturalmente transmitidas entre outros animais e seres humanos, como a COVID-19 ou a gripe das aves.

Más notícias: há outro vírus que está a preocupar os cientistas Em Dezembro de 2020 terão ocorrido os primeiros casos de humanos infectados pelo vírus da gripe aviária (H5N8). Milhões de aves estão a ser abatidas em todo o mundo e o vírus considerado “altamente patogénico” continua a disseminar-se.

Histórias de amor e encontros

Somos 4 pessoas diferentes mas parecidas, se calhar como todas e todos nós. Unem-nos desejos de paz, equilíbrio, prazer, saúde, vitalidade e gentileza. Queremos partilhar as nossas descobertas e criações e fazer convosco este círculo em torno do que alimenta o corpo, a mente e o espírito: sejam bem-vindas/os a VEGANESH - Loving Food.

Bárbara Barbedo Fui designer por formação e vocação e agora sou descobridora de múltiplas formas de estar em conexão comigo, com os outros e com o que nos rodeia. Continuo a fazer design mas acho que uma atividade não nos consegue resumir nem nos deve limitar. Entre aquilo que faço, conta-se a facilitação de design thinking e de círculos de Council. Sou mãe de uma jovem e de um rapaz.

Isabel Valente Sou gestora de marketing e comunicação, por paixão pela partilha como ferramenta para a conexão e para transformações desejadas. As minhas escolhas e hábitos alimentares partiram da cozinha tradicional portuguesa, passaram pela culinária macrobiótica e chegaram ao veganismo, a opção que atualmente sinto que melhor serve o meu desejo de prazer, saúde, gentileza e ação positiva pelo ambiente.
Juntamente com o meu filho, divirto-me a criar e recriar receitas e descobri no veganismo um gozo pela cozinha e pela comida como nunca tinha tido, uma espécie de emancipação e maioridade alimentar. Quero partilhar isso mesmo e contribuir para que alimentos verdadeiros, deliciosos e saudáveis sejam acessíveis ao maior número possível de pessoas.

Rita Pacheco Formei-me em dança pela Companhia Nacional de Bailado, mas depressa fiz várias formações paralelas, em diferentes áreas terapêuticas. Desde nova que me interessei por alimentação saudável, até pelas exigências da minha formação de base. Cruzei-me com muitos chefs, de alimentação sazonal, consciente, crudívora, frugívora, fermentados. Sou mãe de 2 crianças. Faço uma alimentação e estilo de vida vegan desde 2014 e comecei a partilhar o meu conhecimento e experiência a partir dessa altura, em workshops e formações para adultos, crianças, jovens e famílias.

Vídeos (mostrar todos)

Mini-croquetes de courgette, brócolos e lentilhas
Participação em Conversa de Mulheres
Sentidos - Feira de Consumo Consciente, 22 junho 2019
Yoga & Brunch_14 abril 2019
O que será?! 🍁🍂🍃

Localização

Categoria

Entre em contato com a escola/colégio

Endereço


Cascais
Outra Formação em Cascais (mostrar todos)
Centro de Estudos de Cascais Centro de Estudos de Cascais
Av. Eng. Adelino Amaro Da Costa Nº617, 1º Frente
Cascais, 2750-279 CASCAIS

No Centro de Estudos de Cascais encontra uma equipa de profissionais do ensino que presta apoio pedagógico desde o 1º Ciclo ao Ensino Superior

Shore Break Waveriding School Shore Break Waveriding School
Cascais
Cascais, 2705-626

Bodyboard Classes Beginer // Intermediate // Advanced; All Ages, Group or Private Lessons; Sintra Area.

Geographic Source Geographic Source
CASCAIS
Cascais, 2645-030

Outsourcing em Hotelaria Restauração e Formação

Gera Educação Gera Educação
Praceta Fernando Pessoa Nº 19 Loja C
Cascais, 2775-024

Projecto de formações, reflexões, comunicações e workshops para profissionais de educação de infância e famílias. O objectivo é contribuir para a consolidação de uma infância onde a criança é o seu protagonista principal.

Ana Ruiva Criações Ana Ruiva Criações
Rua Eça De Queiroz, N.371A, Coveiras, Tires
Cascais, 2785

A Ana Ruiva Criações cria peças únicas, peças feitas para si, à sua medida! Peças feitas com alma e adoçadas com o coração.

João Genial Yoga João Genial Yoga
Rua Dom João I, Nº100, Loja ESQ , Caparide
Cascais, 2785-378

Ensino de forma consciente, segura e divertida. Yoga moderno sem perder a essência do yoga tradicional.

Aulas de Natação e Ginástica Aulas de Natação e Ginástica
Cascais, 2785-046

Esta página serve para informar as famílias interessadas em ensinar e desenvolver os skills motores dos seus filhos. Temos para oferecer varias aulas de Natação e de Ginástica, podem ser ensinadas em particular ou em grupo.

Cerâmica:um sopro da terra Cerâmica:um sopro da terra
S. João Do Estoril
Cascais

Artesanato figurativo

Babysitting Cascais Babysitting Cascais
Cascais
Cascais, 2750

Serviço Babysitting em Cascais e arredores. Preços bastante acessíveis, contacte para mais informações.

Soccer Cascais Soccer Cascais
Rua Das Caravelas
Cascais, 2750

Esta Escola de Futebol visa promover o desporto saudável, adaptando-se à realidade de cada aluno e à felicidade do mesmo. TREINA, COMPETE E DIVERTE-TE.

Guincho Surf School Guincho Surf School
Cascais, 2750

Surf has been our passion for over 20 years and it is a very important part of our lives... Making it possible for other people led us to open the “Guincho Surf School” in the summer of 2000. Come and catch some waves with us!