Colégio de S. Gonçalo & Família

Página Não Oficial O Colégio de S. Gonçalo, escola de qualidade e renome em Amarante, tem nesta página o seu cantinho no Facebook.

Quem somos? O Que Queremos? Como Caminhamos? Tempos houve em que, nas margens do rio Tâmega, apenas se acumulavam as casas dum velho burgo, a lendária ponte de pedra, o sagrado mausoléu de S. Gonçalo, envolto numa faixa branca de neblina feita das memórias imortais da vida póstuma do santo que lhe deu nome, e uma paisagem de singular beleza. Nesses tempos, cabia apenas à Terra o papel de fazer os homens que nela encontravam o colo e o regaço. Por isso, impunha-se a fundação de um berço capaz de abraçar uma missão de sublimação moral e civilizacional das gentes de Amarante. Nasceu, assim, o Colégio de São Gonçalo, uma instituição que cresceu e que soube redimensionar-se para servir quem nele procura uma instrução sólida e competente, alicerçada num ideário que, hoje como no princípio, encontra na moral cristã o espírito que a tem guiado, numa epopeia educativa de um projecto que, desde cedo, assumiu a diferença. O Colégio de São Gonçalo, estabelecimento de ensino privado, sem fins lucrativos, pertencente à diocese do Porto, procura manter-se fiel à sua história sem deixar de ser uma escola do seu tempo. Se na sua génese foi capaz de possibilitar a frequência de estudos a muitos alunos que, se ele não existisse, ficariam apenas com o ensino primário, hoje, o Colégio aparece, neste tempo e no seu contexto geográfico, com o objectivo de continuar a ajudar quem o procura, no seu desenvolvimento cultural e humano, em ordem à realização pessoal e colectiva. O Colégio de São Gonçalo não é uma escola de elite – abre as suas portas a alunos de todas as camadas sociais; não rejeita e não privilegia – está, responsavelmente, com todos os que precisam. Está, de pé, para ajudar a crescer quantos lhe batem à porta – nunca impediu o «pobre» de frequentar as suas aulas nem despediu ninguém pelo incumprimento das magras mensalidades que pratica. É, hoje, uma escola grande, quer na dimensão física quer na «massa» humana que a frequenta. O Colégio espera, confiante, a hora do cumprimento integral da Constituição da República, no ponto em que diz que o ensino particular, em Portugal, existe de direito e de facto e aqueles que o querem frequentar devem ter acesso gratuito à frequência desse ensino, proporcionando-se aos pais poder económico que lhes permita livremente escolher a escola para os seus filhos. E o Colégio de São Gonçalo, obra nascida do sonho de quem sempre dedicou a sua vida ao próximo, berço de verdadeiros paladinos do espírito e da virtude, continuará, certamente, a ser uma escolha consciente e com sentido.

Quem somos? O Que Queremos? Como Caminhamos? Tempos houve em que, nas margens do rio Tâmega, apenas se acumulavam as casas dum velho burgo, a lendária ponte de pedra, o sagrado mausoléu de S. Gonçalo, envolto numa faixa branca de neblina feita das memórias imortais da vida póstuma do santo que lhe deu nome, e uma paisagem de singular beleza. Nesses tempos, cabia apenas à Terra o papel de fazer os homens que nela encontravam o colo e o regaço. Por isso, impunha-se a fundação de um berço capaz de abraçar uma missão de sublimação moral e civilizacional das gentes de Amarante. Nasceu, assim, o Colégio de São Gonçalo, uma instituição que cresceu e que soube redimensionar-se para servir quem nele procura uma instrução sólida e competente, alicerçada num ideário que, hoje como no princípio, encontra na moral cristã o espírito que a tem guiado, numa epopeia educativa de um projecto que, desde cedo, assumiu a diferença. O Colégio de São Gonçalo, estabelecimento de ensino privado, sem fins lucrativos, pertencente à diocese do Porto, procura manter-se fiel à sua história sem deixar de ser uma escola do seu tempo. Se na sua génese foi capaz de possibilitar a frequência de estudos a muitos alunos que, se ele não existisse, ficariam apenas com o ensino primário, hoje, o Colégio aparece, neste tempo e no seu contexto geográfico, com o objectivo de continuar a ajudar quem o procura, no seu desenvolvimento cultural e humano, em ordem à realização pessoal e colectiva. O Colégio de São Gonçalo não é uma escola de elite – abre as suas portas a alunos de todas as camadas sociais; não rejeita e não privilegia – está, responsavelmente, com todos os que precisam. Está, de pé, para ajudar a crescer quantos lhe batem à porta – nunca impediu o «pobre» de frequentar as suas aulas nem despediu ninguém pelo incumprimento das magras mensalidades que pratica. É, hoje, uma escola grande, quer na dimensão física quer na «massa» humana que a frequenta. O Colégio espera, confiante, a hora do cumprimento integral da Constituição da República, no ponto em que diz que o ensino particular, em Portugal, existe de direito e de facto e aqueles que o querem frequentar devem ter acesso gratuito à frequência desse ensino, proporcionando-se aos pais poder económico que lhes permita livremente escolher a escola para os seus filhos. E o Colégio de São Gonçalo, obra nascida do sonho de quem sempre dedicou a sua vida ao próximo, berço de verdadeiros paladinos do espírito e da virtude, continuará, certamente, a ser uma escolha consciente e com sentido.

Missão: 1. Com excelência, queremos formar homens, cristãos, e servir a Igreja ·Pessoa: sem qualquer discriminação - social, racial, filosófica ou económica – o jovem estudante tem direito a receber a educação mais apropriada ao desenvolvimento de toda a sua personalidade. A nossa missão inclui o cultivar do interesse pelo outro, o reconhecimento do valor do trabalho comunitário, o diálogo e a participação imbuída num espírito cooperativista. As nossas práticas convidam a que o discente aprenda e cultive uma cultura de diálogo com os outros, na partilha da nossa herança espiritual e apostólica. Assim, a nossa escola exerce a sua missão inspirada na visão cristã da pessoa e da sociedade que, pugnando pela dignidade da pessoa humana, pela fraternidade universal, pela convivência pacífica e pela entrega e serviço ao bem comum. ·Cristão: porque regenerado pela água e pelo Espírito e enquanto nova criatura e filho de Deus, o jovem estudante tem direito à Educação Cristã. Esta propõe o desenvolvimento global da pessoa humana e, principalmente, uma vivência profunda do dom recebido, da fé. ·Homens e Mulheres: a proposta educativa do Colégio, à luz dos valores do Evangelho, promove a excelência, o uso de metodologias eficazes, a construção de um espírito crítico fundado no sentido da responsabilidade, respeitando o princípio da equidade, e aposta na formação de líderes que possam agir na transformação de um mundo que se quer mais humano. 2. Uma educação integral ·O Colégio de São Gonçalo programa a sua acção em ordem a despertar e promover o desenvolvimento integral da pessoa humana. Uma educação global implica o desenvolvimento harmonioso e global da pessoa, na riqueza de todas as suas dimensões: pessoal (física, intelectual, psicológica, afectiva), social, ética, estética, espiritual e profissional. 3. Opções educativas e compromissos pedagógicos Para se atingir a educação global proposta no nosso Ideário, o Colégio de São Gonçalo: ·empenha-se numa formação científica, actualizada e exigente, a par do desenvolvimento do sentido crítico, articulando, na procura da verdade, os âmbitos da razão e da fé, na procura de resposta às perguntas fundamentais sobre a realidade e o mistério da pessoa e do seu mundo; ·Cuida da formação cultural, tendo em vista todos os aspectos da actividade humana, facilitando uma verdadeira síntese entre fé e cultura; ·Dá a conhecer os valores da arte, ao longo da história e incentiva a aquisição de algumas formas de expressão artísticas; ·Valoriza a Educação Física como domínio do próprio corpo e como suporte de comunicação e relação; ·Estimula a prática do desporto e o seu papel no cultivo de valores relevantes, como a lealdade, a perseverança, a honestidade, a amizade, a partilha e a solidariedade. O Desporto educa para a necessidade de esforço, empenho e sacrifício e generosidade, quando se pretende atingir metas e apostar numa vida com valores e objectivos; pretende-se que o Desporto eduque ainda na competitividade cordial e no saber encarar, com humildade e serenidade, as vitórias e as derrotas, no esforço constante de superação dos próprios limites; ·Estimula a educação ético-política, em ordem à formação de uma consciência livre e responsável e de uma cidadania esclarecida e comprometida; ·Promove o espaço da disciplina de “Educação Moral e Religiosa Católica” fundamental na identidade católica do Colégio e essencial para se alcançar uma síntese entre a fé e a cultura; ·Desenvolve a dimensão religiosa do ensino.

Desfile de Carnaval 2018

No dia 9 de Fevereiro de 2018, quase a fazer um ano, o Colégio de São Gonçado organizou um corso carnavalesco. Aqui um pequeno vídeo que mostra uma pequena parte do que se pode ver a acontecer naquele momento.

Fonte: Amarante TV
youtu.be/YtEj1d3l2ko

[11/21/18]   Como a nossa página é "não oficial" resolvi mudar de nome para "Colégio de S. Gonçalo & Família".

Gostam do novo nome?

birdmagazine.pt

A FAMÍLIA DO COLÉGIO DE S. GONÇALO - BIRD Magazine

Aproveitamos, ainda, esse dia de Parabéns ao Monsenhor Pe. Clemente para partilhar convosco tão linda mensagem...

birdmagazine.pt Há 16 anos atrás, um grupo de colegas que frequentou o CSG, o mesmo ano e a mesma turma juntou-se e deram início ao que agora chamamos de Jantar dos AACSG Amarante. O objectivo principal era de promoverem um encontro de ex colegas e conversarem sobre os bons velhos tempos de colégio, nunca esque...

O que se vai falando sobre o nosso CSG...
E digo nosso porque, ao que parece, a diocese do Porto, considera ser deles tamanha é a desconsideração que tem pelo Colégio e só o quer para dele tirar recursos financeiros.

<
EM. DEFESA DO. COÉGIO DE S.GONÇALO E DOS SEUS EX-DIRECTORES

O Sr. Ecónomo-geral da Diocese do Porto, Padre Samuel Guedes, na entrevista que deu ao “Tâmega Jornal”, no passado dia 20 de Setembro, despreza o sentido de gratidão e a honestidade intelectual dos amarantinos, particularmente dos que foram alunos do Colégio de S. Gonçalo, com a sua visão e avaliação do desempenho do seu ex-director Monsenhor Clemente. Não se pode avaliar o desempenho de um ex-director, sem se conhecer a intenção que esteve na origem da Instituição que dirige. É nela, na intenção, que fica configurada a identidade duma Instituição, o seu sentido e se estabelecem as regras do seu proceder.

Estamos convencidos que o sr. Padre Samuel Guedes estaria de acordo connosco, se, em vez de privilegiar a sua condição de empresário de catering e produtos similares, centrasse a sua posição na ética teológica, na missão pastoral que incumbe a um sacerdote. O Colégio S. Gonçalo de Amarante tem muito a ver com o espírito do padroeiro da Cidade. Nasceu em 1931 fruto de uma doação da sra Ana de Mello Sampaio, que ofereceu à Diocese todos os seus bens, incluindo um prédio à beira do Tâmega, a poucos passos do Arquinho, para nele ser instalada uma Creche-patronato com a finalidade de instruir cristãmente crianças oriundas de meios carenciados. Pouco tempo depois, passou a administrar o ensino primário e, mais tarde, o ensino secundário. De harmonia com os seus fins, o seu primeiro director, o sr. Padre Joaquim Teixeira da Silva, fez questão de deixar bem vincado nos estatutos, logo no artigo 2o, o seguinte: “é um estabelecimento de caridade, educação e instrução que tem por fim facilitar o trabalho às classes pobres e operárias, recebendo, agasalhando, educando e instruindo cristãmente durante o dia, seus filhos de ambos os sexos”. Frequentaram o Colégio, de início, duas dezenas de crianças pobres que não só recebiam gratuitamente refeições, mas também puderam, gratuitamente, frequentar o ensino que a Instituição administrava. E foi, nesse espírito, que o director de então, “quando os alunos não pagavam ou pagavam tarde, não se queixava nem exigia nada”, como foi testemunhado no livro “Colégio de S. Gonçalo – uma instituição ao ritmo do tempo”, publicado em 1996. Se os pais dos alunos lhe confessavam as suas razões, dava-lhes alento, mas quando isso não acontecia não os apoucava com pedidos de esclarecimento. Dizia-lhes para, logo que fosse possível, cumprir o dever de ajudar o Colégio com o pagamento das mensalidades. A Instituição foi crescendo com este espírito e chegou a ter mais de dois mil alunos (não só de Amarante mas dos concelhos vizinhos), honrando sempre a intenção que esteve na sua origem e o nome do padroeiro da Cidade e nunca se afastando dos valores pastorais de humanização do ser humano e ser factor de desenvolvimento da região. O Colégio de S. Gonçalo está marcado pela generosidade cristã e significa para muitos amarantinos que são hoje advogados, arquitectos, professores, quadros de empresas, etc., o seu elevador social, sem o qual não seriam o que são hoje. E se a gratidão é a virtude das virtudes, a que faz reconhecer socialmente todas as outras, os que beneficiaram da solidariedade cristã do sr. Monsenhor Clemente, tal como de anteriores directores, não deixarão de publicamente a manifestar! É esta a razão de ser do nosso texto/resposta e nada mais nos move. Na sua retórica, repleta de meias verdades e contradições, o sr. Ecónomo começou por dar a entender que o sr. Bispo do Porto se preocupou com o que considera “alegado isolamento do Monsenhor Clemente Teixeira” e foi reproduzindo o esclarecimento que terá prestado. Percebemos a estratégia de aliviar a consciência do seu Bispo, mas consideramos que a melhor interpretação sobre um caso é sempre a que resulta do diálogo, do ir de encontro ao sentir do visado e saber escutar os que querem manifestar sobre o caso, outras formas de ver. E D. Manuel Linda teve essa oportunidade, se se disponibilizasse para ouvir, inclusivamente, as personalidades que a propósito lhe pediram uma audiência. Num outro passo da entrevista, o sr. Padre Samuel garante que é “totalmente falso que o sr. Monsenhor Clemente esteja proibido de contactar alunos ou professores nas instalações do Colégio S. Gonçalo”. Na verdade, não conhecemos nenhum cartaz afixado no Colégio nem nenhum escrito onde conste essa interdição. Mas consta, como notório, que o sr. Monsenhor quando desce até aos espaços, onde verdadeiramente acontece a vida do Colégio, não se sente bem acolhido, mas vigiado, vê recair sobre si olhos de censura e percebe que são feitas inquirições às pessoas com quem estabelece um diálogo. Naturalmente, sentindo-se vítima dessa espécie de “familiares do Santo Ofício”, o sr. Monsenhor Clemente não poderá andar à vontade pelos espaços que ele próprio criou. Fica com o sentimento de ser prejudicial ao “normal” funcionamento da instituição, sente-se como um malfeitor, numa espécie de residência vigiada, constituída por um quarto com casa de banho e um espaço para receber amigos e refeições, a que, enfaticamente, à maneira da publicidade de empresário, o sr. Ecónomo chama “suíte”. Para o seu bem-estar e confecção de refeições, depende de uma bondosa senhora que se disponibilizou, gratuitamente, para o servir. Entretanto, é óbvio que esta “generosa comodidade de suíte” tem um lado negro e desumano: o de ser uma espécie de ostracismo, com o objectivo de não deixar Monsenhor Clemente contactar com tudo o que no Colégio deu sentido à sua vida! Se o sr. P. Samuel Guedes desconhece esta situação, era altura de perguntar à sua colaboradora Ana Venâncio, a tal que a Justiça já reconheceu possuir um espírito empreendedor muito pouco cristão, mas com os “valores” que, pelos vistos, são muito apreciados para a nova gestão do Colégio.O sr. P. Samuel assinala com empolgação, que de 2014 a 2017 o Colégio de S. Gonçalo acumulou prejuízos de 3.500.000 €. Mas, na mesma entrevista diz que o sr. Monsenhor Clemente já não dirige o Colégio “desde Janeiro de 2013” e, já com a nova gestão dirigida pelo ecónomo da Diocese, em 2017, foi-lhe retirado o seu gabinete. Ficamos perplexos: então, o que terá a ver com esse prejuízo o Monsenhor Clemente? Por outro lado, “prejuízo” significa não lucrar conforme expectativas, o que não é a mesma coisa que contrair dívidas, como parece ser insinuado.Se há outras dívidas, pergunta-se: quem as contraiu e quem são os credores? Não havendo resposta, a acusação pode parecer difamatória!Por que não se referem os dinheiros que toda a gente sabe foram entregues pelo ex-director do Colégio a instituições da Diocese? E não foi pouco! Numa terminologia própria dos empresários do passado, o sr. Ecónomo denuncia que 72% dos alunos, de Janeiro a Junho do corrente ano, obtiveram “borlas” nas suas inscrições. O conceito “borla”, para definir o facilitar estudos a gente que não podia pagar, tem uma carga semântica de um passado pouco cristão. Convenhamos que não se adequa ao espírito cristão de amor e solidariedade evangélica e nem se integra nos códigos éticos das empresas. Hoje, as empresas já não usam esse conceito, porque já não separam os seus ganhos da função social que desempenham. O lucro já não é, como no passado, a finalidade única da empresa, uma vez que os empresários modernos, de uma maneira geral, já compreenderam que acrescenta valor à empresa a sua boa imagem e, para isso, fazem corresponder o desempenho económico com as expectativas de solidariedade social que criam na sociedade onde estão inseridas... Os subscritores deste texto-resposta poderiam ser muitos e muitos mais, poderiam ser todos os amarantinos que se orgulham da tradicional boa imagem do Colégio S. Gonçalo e querem defender o respeito, admiração e gratidão que devotam ao seu ex-director, Monsenhor Clemente. Não vão deixar apagar a sua indignação pela descaracterização do Colégio de S. Gonçalo, que cumpriu um papel de serviço público, antes de aparecer o ensino secundário oficial na Cidade de Amarante, e que, graças à dedicação e espirito de solidariedade cristã dos seus ex-directores, nomeadamente, Monsenhor Clemente, constituiu o elevador social para muitos e polo de desenvolvimento de Amarante e concelhos vizinhos. Se há problemas financeiros na Diocese do Porto, devem ser resolvidos pela solidariedade cristã, segundo o espírito do Papa Francisco. Não podemos aceitar que o espírito monetarista de um padre empresário e de uma tal Ana Venâncio, perverta o significado do Colégio de S. Gonçalo, lance ao caixote do lixo a generosidade dos seus ex-directores e conspurque a imagem de bondade que a Cidade tributa ao nosso querido Monsenhor Clemente, e, por isso, o distinguiu com o galardão de Cidadão de Mérito!

Amarante, 05 de Outubro de 2018

Os subscritores: Albino Alves Ferreira, Ana Isabel Soares Gonçalves Futuro Silva, Antónia Carla Macedo Freire, António Fernando Ribeiro, Armindo José da Cunha Abreu, Artur Pereira, Deolinda Maria Pinto Magalhães, Hugo Manuel Mota Cardoso da Silva, Isabel Sardoeira Pereira da Silva, João Baptista Vasconcelos Magalhães, João José Sardoeira Pereira da Silva, José Augusto da Silva Silveira, José Henrique de Faria Gonçalves, Luís Miguel Leitão Teixeira, Luísa Alves Ferreira, Maria Alice Machado Pereira da Silva, Maria Isabel Pereira Soares Gonçalves Futuro Silva Maria Manuela da Silva Soares, Orlando Batista Alves, Pedro Daniel Alves Pinheiro, Raquel Cristina Coimbra Chantre.
>

LIXA Cidade

Mãe pede ajuda para filho com cancro

Marlene, uma grande mulher que sempre pautou a sua vida pela ajuda ao próximo tem-se deparado com um enorme desafio: ser mãe.

Infelizmente, como todos sabemos, as baixas médicas em Portugal são uma porcaria pois reduzem bastante o salário - cerca de 50% - mas as despesas continuam lá.

Tiago - o mais velho de dois filhos - tem 16 anos e um tumor maligno no testículo esquerdo.

Enquanto mãe, Marlene, teve que colocar baixa para o acompanhar e isso fez com que ficasse sem grande parte do seu rendimento.

A ajuda que Marlene pede sustenta-se na necessidade que tem de equilibrar o seu orçamento familiar, bem como ajudar a algumas despesas extra que vão surgindo quando a pessoa se encontra fora do seu habitat.

Esta ajuda pode vir de muitas formas mas a mais prática é a ajuda monetária; entretanto, a família também precisa de comida e roupa.

Se quiseres ajudar com bens (essencialmente comida e roupa), podes entrar em contato pelo Facebook e falar com a Marlene.

Por outro lado, se preferires a ajuda monetária, podes depositar a tua ajuda na sua conta através do IBAN:

PT50 0007 0000 0037 3413 2382 3
Vamos ajudar o Tiago!

🌐 facebook.com/profile.php?id=100013947578868

birdmagazine.pt

"QUEREM OSTRACIZAR A ALMA DO COLÉGIO DE S.GONÇALO”

#PáginaNãoOficial

Somos uma página não oficial do Colégio de S. Gonçalo - Amarante e, como tal, nesta podem surgir conteúdos não oficiais mas também oficiais.

🔻

Mas um artigo onde nos falam da questão do momento: ausência de respeito pela natureza solidária para qual o Colégio foi criado, bem como a falta de respeito para com o Monsenhor Pe. Clemente.

birdmagazine.pt As redes sociais inundaram-se de partilhas e comentários depois de, ontem, João Baptista Vasconcelos Magalhães ter feito um longo comentário no seu mural, no facebook, onde pode ler-se: “É com tristeza e muita revolta que ontem ouvi falar da situação do Padre Clemente, ex-director do Colég...

jn.pt

Uma desconsideração injustificável!

#PáginaNãoOficial

Somos uma página não oficial do Colégio de S. Gonçalo - Amarante e, como tal, nesta podem surgir conteúdos não oficiais mas também oficiais.

🔻

Uma opinião atenta que vale muito a pena ler!!

jn.pt As recentes notícias de ostracização do padre Clemente, ex-diretor do Colégio S. Gonçalo, parecem ter origem no levar a sério o princípio de que as instituições só geram valores quando correspondem às expectativas que deram sentido à sua criação.

#PáginaNãoOficial

Somos uma página não oficial do Colégio de S. Gonçalo - Amarante e, como tal, nesta podem surgir conteúdos não oficiais mas também oficiais.

🔻

📰 Jornal de Notícias
✒️ António Orlando
📧 [email protected]

"Colégio de S. Gonçalo acumula prejuízos de 3,5 milhões de euros"

soniafiles.blogspot.pt

Sou menina de colégio. Há problema?

Um depoimento que importa ler...

soniafiles.blogspot.pt Andei num colégio privado católico - o Colégio de São Gonçalo, em Amarante - desde os 4 até aos 18 de idade. E agradecia que parassem de me...

Colégio de S. Gonçalo

Algumas coisas sobre o que vai acontecendo no Colégio de S. Gonçalo também podem ver na nossa página pública.

School

Associação para a Criação do Museu Eduardo Teixeira Pinto

A Presidente da Associação para a criação do Museu Eduardo Teixeira Pinto – Verónica Teixeira Pinto e a Presidente da Tertúlia João de Araújo Correia – Helena Gil Coutinho, convidam V. Exa. a assistir à palestra pela Tertúlia João de Araújo Correia com o tema "João de Araújo Correia um escritor universal enraizado no seu Douro", que decorrerá no dia 5 de maio - sábado - pelas 16h00, no auditório da Casa da Granja.

Depois da palestra haverá uma visita guiada pela artista Raquel Rocha à sua exposição "Contos de Encontros" que se encontra patente ao público nos espaços de exposições temporárias da Casa da Granja.

Turismo Cultural e Recreativo

S’cola 2018
26,27e28 de abril.
Sintam-se convidados!

👍 Ondina Costa Pinto

A pedido partilhámos convosco o falecimento do Diogo Filipe.
Reiteramos ainda as condolências à família e amigos...

Faleceu Diogo Filipe Vasconcelos Pereira, com 19 anos.
(S.Gonçalo-Amarante)

O funeral realiza-se dia 28 de Março, pelas 15:00 horas, da Igreja de S.Veríssimo, para o cemitério de Amarante.

À familia apresentamos as nossas mais sinceras condolências.

#EXTRACURRICULARES

Proposta de redesign do logotipo do CSG.

Autor do redesign: Ismael Guimarães

(Todos os direitos reservados...)

Recordando a Eucaristia de final de ano // 2017

Recordando a Eucaristia de final de ano // 2017

Educris

Encontro de formação reuniu no Santuário de Fátima cerca de 22 membros das direções de 26 instituições de ensino católicas
Colégio São João de Brito
Colégio Marista de Carcavelos
Colégio de Santa Doroteia - página oficial
Colégio Planalto
Colégio São José
Colegio Salesianas Cascais
Colégio Nossa Senhora da Assunção
Colégio Nossa Senhora do Alto-1971-1975
Externato Frei Luís de Sousa
Colégio de S. Gonçalo
Colégio de São José - Ramalhão
Colégio Imaculada Conceição Viseu
Colégio de Santa Doroteia - página oficial
Colégio Nossa Senhora do Rosário
Colégio Sagrado Coração de Maria - Lisboa

Já saiu a informação sobre as matrículas para o ano letivo 2017/18.

Podem saber aceder ao pdf no sistema oficial em http://csgnet.org.

* Procuramos alunos atuais do CSG para colaborar com a página. Manifesta-te via mensagem.

Está chegando... Quem vai?

📝 Comentem...

As Festas do Junho estão a chegar!
Sinta-se Convidado!

Quer que o seu escola/colégio seja a primeira Escola/colégio em Amarante?

Clique aqui para solicitar o seu anúncio patrocinado.

Vídeos (mostrar todos)

Desfile de Carnaval 2018
Colégio de S. Gonçalo premiado
Colégio de S. Gonçalo, Amarante
Hino do Colégio S. Gonçalo, Amarante
Música Colégio de São Gonçalo

Localização

Categoria

Entre em contato com a escola/colégio

Telefone

Endereço


Rua De Santo António, Murtas, Madalena
Amarante
4600-028

Informação geral

O CSG tem uma espécie de blog onde vão surgindo as notícias do que vai acontecendo. Acedam aqui: http://csgnet.org/csg/actividades.asp

Horário de Funcionamento

Segunda-feira 07:00 - 18:00
Terça-feira 07:00 - 18:00
Quarta-feira 07:00 - 18:00
Quinta-feira 07:00 - 18:00
Sexta-feira 07:00 - 18:00
Outra escolas/colégios em Amarante (mostrar todos)
Centro de Formação de Associação de Escolas de Amarante e Baião - Cfaeab Centro de Formação de Associação de Escolas de Amarante e Baião - Cfaeab
Avenida General Vitorino Laranjeira, Nº 592
Amarante, 4600-018

Tornar a formação num processo contínuo e permanente de desenvolvimento profissional e pessoal.

Escola Básica do Marão Escola Básica do Marão
Rua Da Escola
Amarante, 4600

A Escola Básica do Marão é uma das unidades orgânicas do Agrupamento de Escolas de Amarante. Pretende-se divulgar nesta página as atividades da escola.

Epalc Escola Profissional Epalc Escola Profissional
Amarante

O TEU FUTURO COMEÇA AQUI

Coro Polifónico de Amarante Coro Polifónico de Amarante
Rua Miguel Bombarda, 29
Amarante, 4600-089

Coro de câmara, sob a direção de Luciano Soares, cuja qualidade artística fazem dele um projeto de referência.

M&T - Formação,Workshops, Eventos. M&T - Formação,Workshops, Eventos.
Rua Da Bela Vista Nº25/27 Vila Meã
Amarante, 4605-023

Bem vindos ao nosso espaço de: Formação financiada ou não, Formação pedagógica inicial de Formadores, Workshops.

Volante de Cristal Volante de Cristal
Rampa Alta
Amarante, 4600-275

Se procura tirar a carta de condução a Escola Volante de Cristal é a sua melhor opção! Boa formação, boas condições de segurança e bons preços!!!

Academia APAMM Amarante Academia APAMM Amarante
Rua Capitão Salgueiro Maia, Nº 535
Amarante, 4600-112

Centro de Formação Aposte em si, aposte em formação certificada! Para mais informações: 255425010 920033711

o pimpolho o pimpolho
Rua Camilo Castelo Branco, Fraccao FJ/14c 1ªcave
Amarante, 4600-054

onde encontras apoio , explicações , motivação e ocupação dos tempos livres

906 - Academia de Música 906 - Academia de Música
Rua Da Estrada Real, 407
Amarante, 4600-078

Ensino de música, na cidade de Amarante! Guitarra, Canto, Bateria, Piano, Violino, Violoncelo, Acordeão, Cavaquinho... qual vens aprender connosco?

Formação EFA Formação EFA
Amarante

Os Cursos de Educação e Formação de Adultos (Cursos EFA), proporcionam ao adulto uma certificação escolar, correspondente à escolaridade básica de 4, 6, 9 ou 12 anos e também uma qualificação profissional de nível I, II ou III.

Escola EB1/JI do Barracão / Amarante Escola EB1/JI do Barracão / Amarante
Rua Do Barracão, Nº. 320
Amarante, 4600-023 AMARANTE

1º Ciclo & Jardim de Infância

Advanced Students Learning Academy Advanced Students Learning Academy
Rua Do Tâmega, Nº 2245, Fregim
Amarante, 4601 - 909

Departamento Pedagógico da RTA - Tâmega Clube, responsável pelos seguintes serviços: Centro de Estudo, Festas de Aniversário e Férias Desportivas.